A iniciativa “Uma Imagem Solidária”, que consistia na entrega de um donativo aos bombeiros em troca de imagens captadas pelas lentes de fotojornalistas e outros fotógrafos profissionais, na Fundação Portuguesa das Comunicações.

A ação com o lema “o melhor de cada um de nós para os melhores de todos nós”, contou com a participação de 201 profissionais da fotografia, tendo cada um deles disponibilizado uma fotografia para a exposição coletiva. As fotografias foram impressas num formato de 30x40cm e foram vendidas por um valor mínimo de 20 euros.

14 fotos

O mentor da iniciativa, António Cotrim, fotojornalista na Agência Lusa há 30 anos, conta ao Observador que esta iniciativa começou no Facebook, no dia 22 de junho, e que rapidamente contou com inúmeras confirmações. “Esta ideia surgiu depois de ter estado a cobrir os incêndios em Pedrógão Grande, ver o estado em que aquelas localidades ficaram, ao saber que um dos bombeiros de Castanheira de Pêra tinha morrido e que praticamente todos os meios de combate a incêndio desta corporação tinham ficado danificados, resolvi que tinha de ajudar de alguma maneira”. Confessa, porém, que não estava à espera de uma adesão tão grande por parte dos seus “camaradas de profissão”, sentindo-se orgulhoso por isso.

A solidariedade não tem fronteiras e a participação de fotojornalistas e fotógrafos profissionais veio de todos os cantos do mundo. Prova disso mesmo foi a participação de fotógrafos de Macau, da China, da Alemanha, de França e do Brasil.

José Domingues, Comandante dos Bombeiros de Castanheira de Pêra também marcou presença e fez questão de agradecer a iniciativa deixando um apelo: “Venham visitar as nossas localidades. Nós precisamos de vocês agora e sempre”.

No fim dos discursos foi feito um minuto de silêncio em memória das 64 vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande, seguindo-se uma longa salva de palmas, protagonizada pelas quase 400 pessoas presentes.

A logística de venda das fotografias expostas era simples. “As fotografias tinham um número, as pessoas solicitavam a senha com o número da fotografia que queriam. Chamadas e ao balcão era feito o donativo”. Feito o donativo, a organização ia “à floresta de fotografias” retirar a respetiva imagem.

Esta exposição juntou grandes nomes do fotojornalismo português como Alfredo Cunha, Mário Cruz, Rui Caria, José Sena Goulão, Rui Duarte Silva e vencedores dos prémios Gazeta.

Nesta cerimónia estiveram presentes várias individualidades como o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, o Ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, na qualidade de cidadão, e o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Lisboa, Ricardo Robles.

No fim do primeiro dia de exposição, 141 das 201 fotografias tinham sido vendidas. Ainda pode contribuir com a compra de fotografias na Fundação Portuguesa das Comunicações até às 18 horas desta quinta-feira.