A Coreia do Norte registou em 2016, apesar das sanções que têm vindo a ser aplicadas pela Organização das Nações Unidas (ONU), o crescimento económico mais elevado em 17 anos, noticia esta sexta-feira a agência Reuters.

O produto interno bruto (PIB) na Coreia do Norte aumentou 3,9% em 2016 em relação ao ano anterior. Os setores da atividade mineira e da energia foram os que mais contribuíram para este desempenho. Desde 1999 que o país não registava um ritmo de crescimento tão elevado. Naquele ano foi de 6,1%. As exportações aumentaram 4,6%, o melhor registo desde 2013 quando as vendas ao exterior subiram 11,8%.

Os dados foram revelados pelo banco central da Coreia do Sul esta sexta-feira já que a Coreia do Norte não publica dados económicos. O banco central da Coreia do Sul tem vindo a publicar os dados económicos do país vizinho desde 1991, com base em informações de agências governamentais, incluindo o Ministério da Unificação da Coreia do Sul e o Serviço Nacional de Inteligência.

Recorde-se que, desde 2006, a Organização das Nações Unidas tem vindo a aplicar sanções restritivas contra a República Popular Democrática da Coreia com um único objetivo: travar o programa do país de produção de armas de destruição maciça e de mísseis balísticos.

Onde se podem comprar produtos de luxo na Coreia do Norte? Não é online