A Rússia inscreveu 19 atletas nos Mundiais de atletismo de Londres, que arrancam na próxima semana, apesar da suspensão de competições internacionais devido a um escândalo de dopagem. Os atletas escolhidos pela federação russa receberam estatuto de exceção da Federação Internacional de Atletismo (IAAF), que passou em revista o historial de testes antidoping.

Entre o grupo estão três campeões do mundo, entre eles Sergei Shubenkov, à procura do segundo título em 110 metros barreiras, e Maria Lasitskene, favorita ao título de salto em altura.

A diretora da federação russa, Elena Orlova, disse à agência noticiosa TASS que inscreveu ainda a corredora Yulia Stepanova, que ajudou a denunciar casos de dopagem no país, mas afirmou não estar em contacto com a atleta dos 800 metros e não saber se tem intenção de competir.

Ao todo, 38 russos receberam estatuto de exceção, com 11 a serem aprovados para competições de juniores, e 106 processos foram rejeitados.

A Rússia está suspensa de provas internacionais desde novembro de 2015, quando a primeira numa série de investigações da Agência Mundial Antidopagem (AMA) sobre os atletas russos foi divulgada.