A Three Square Market, uma empresa tecnológica norte-americana, começou a implementar microchips do tamanho de um grão de arroz nos seus funcionários, segundo avança o The Telegraph.

A empresa, sediada no Wisconsin, disse que 50 funcionários inscreveram-se, de forma voluntária, num projeto que pretende implantar, entre o polegar e o dedo indicador, um pequeno chip de identificação por radiofrequência.

Todd Westby, o presidente-executivo, escreveu um comunicado, que foi consultado pelo The Telegraph, onde explicava o uso que esta tecnologia vai ter.

A tecnologia RFID serve para tudo o que sejam compras durante a pausa de trabalho, para abrir portas, usar fotocopiadoras, registos em computadores do escritório, desbloqueio de telemóveis, armazenamento de informações médicas e para pagamentos noutros terminais RFID”.

Westby referiu que esta tecnologia será o próximo passo das empresas e que a Three Market Square quer acompanhar esta evolução. Disse ainda acreditar que esta tecnologia “pode vir a ser usada como passaporte, passe de transportes públicos e método de pagamento“. E garantiu que a privacidade de quem usar o chip no corpo não será invadida.

Os funcionários da empresa não serão obrigados a utilizar o microchip, mas aqueles que o quiserem usar não terão de pagar nada. A empresa paga a totalidade os 300 dólares, aproximadamente 257 euros, que o mesmo custa.

Os testes deste chip estão previstos para agosto.