A ministra da Administração Interna britânica diz que não irá fechar portas a trabalhadores europeus depois da saída do Reino Unido da União Europeia. A ministra quebra, assim, o silêncio mantido pelo governo relativamente ao problema da migração no país.

Foi ao Financial Times que Amber Rudd partilhou a vontade de querer “continuar a receber todos os que ajudarem a tornar o Reino Unido um lugar próspero para viver“.

Temos de continuar a atrair os melhores e mais brilhantes migrantes de todo o mundo. Temos de implementar um novo sistema de imigração depois da saída da União Europeia, que nos dê controlo e que vá ao encontro dos nossos interesses”, escreveu a ministra ao mesmo jornal.

A ministra pediu ainda uma avaliação dos custos e contributos que os imigrantes europeus dão à economia britânica.

as empresas terão um período de três anos de transição para ajustar as práticas de recrutamento assim que o processo do Brexit esteja terminado em 2019.