A situação na frente de fogo no sudeste de França “tem melhorado” sobretudo em Bouches-du-Rhône onde os focos de incêndio estão controlados, apesar de as autoridades recearem reacendimentos.

Na zona turística de Bormes-les-Mimosas, em Var, o fogo não “está completamente controlado” apesar da esperança dos bombeiros em “vencerem” a situação, disse à France Press o tenente-coronel Michel Bernier da Direção de Segurança Civil.

A situação evoluiu no bom sentido, mas há reacendimentos provocados pelas rajadas de vento”, frisou.

Em Bouches-du-Rhône os três incêndios em curso estão “controlados”, disseram fontes dos bombeiros locais acrescentando que se encontram sob vigilância por causa dos ventos. “Temos muito receio [de reacendimentos] também por causa da seca”, acrescentaram as mesmas fontes.

“Mais de seis mil homens e mulheres” lutam desde o princípio da semana em várias frentes de fogo que já consumiram sete mil hectares de vegetação no sul de França, provocando a retirada de dez mil pessoas das zonas afetadas, segundo os dados fornecidos pelo primeiro-ministro Edouard Philippe que se deslocou a Bormes-les-Mimosas na tarde de quarta-feira.

Até ao momento, no quadro da ajuda europeia, a França solicitou dois aviões Canadair de combate a incêndios. Um dos aviões, enviado pelo Estado italiano, encontra-se a operar contra os fogos na Córsega.