Nos próximos cinco meses, o projeto MUDA – um movimento pela utilização digital ativa criado em Maio por um conjunto de grandes empresas, bancos, operadoras e outras entidades – vai percorrer o país numa espécie de ‘roadshow digital’. Objetivo: contactar directamente a população e promover a literacia nesta área explicando aos cidadãos como podem ser mais digitais.

Cantanhede é a primeira cidade a receber a iniciativa já neste fim-de-semana, de 29 e 30 de Julho, aproveitando o início da ExpoFacic, um dos maiores eventos na região centro do país. Quem visitar a ‘tenda’ do MUDA será convidado a percorrer quatro espaços e experiências diferentes: ‘Conhecer’, onde assistem a pequenos vídeos sobre o conhecimento digital; ’Café’, uma zona de lazer onde podem aproveitar para esclarecer dúvidas sobre práticas online; ‘Realidade Virtual’, onde é possível testar óculos de realidade virtual e realidade aumentada; e, por último, o espaço ‘Partilhar’, reservado a fotografias e selfies para partilha nas redes sociais.

Todos os fins-de-semana, em cada cidade, o espaço MUDA será patrocinado por um dos parceiros do projeto. As organizações envolvidas na criação deste movimento – caso da elétrica EDP, dos bancos Millennium bcp, Santander Totta ou Crédito Agrícola, das operadoras Meo, Vodafone ou Nos – terão ainda uma zona exclusiva para contacto com os visitantes, na qual poderão fazer ativações de marca.

Criado há pouco mais de dois meses, envolvendo várias entidades públicas e privadas e com o patrocínio da Presidência da República, o Movimento pela Utilização Digital Ativa (MUDA) pretende reforçar o nível de envolvimento dos portugueses com os serviços digitais. Embora Portugal já registe 71% de utilizadores da internet, ainda está abaixo da média da União Europeia, e há pelo menos 26% de portugueses que nunca recorreram à internet – a média europeia aqui é de 14%.

São indicadores que levam o diretor-executivo do MUDA a considerar que há ainda muito caminho a percorrer para aumentar o nível de participação digital. “Todos os portugueses devem poder aceder ao mundo digital e aproveitar tudo o que este tem para oferecer”, defende Alexandre Nilo Fonseca. Por isso, reforça, este roadshow “é uma peça fundamental do sucesso deste projeto, pois permite estar em contacto direto, pela primeira vez, com a população, para lhes dar a conhecer o potencial deste novo mundo e mostrar as facilidades e vantagens de um estilo de vida digital.

Este contacto permite conhecer as dificuldades que cada cidadão tem face ao uso da internet e dos serviços disponíveis e, por outro lado, explicar as vantagens que terão a nível pessoal, de se tornarem mais ativos digitalmente e o que esta mudança pode representar para o país”, explicou o diretor-exectivo do MUDA, Alexandre Nilo Fonseca.

O roadshow arranca este sábado em Cantanhede e tem já confirmadas as datas em mais dez cidades de norte a sul do país, incluindo a capital, onde terminará: Cascais (5 e 6 de Agosto), Trancoso (12 e 13 de Agosto), Vila Pouca de Aguiar (14 e 15 de Agosto), Lagoa (Fatacil, a 19 e 20 de Agosto), Lamego (26 e 27 de Agosto), Cuba (2 e 3 de Setembro), Vila Nova de Poiares (9 e 10 de Setembro), Valongo (16 e 17 de Setembro), Moimenta da Beira (23 e 24 de Setembro) e Lisboa (1 e 2 de Dezembro). As atualizações deste calendário e outras informações podem ser seguidas no site do movimento.