O presidente executivo da Galp afirmou esta segunda-feira que “tudo leva a crer” que a falha no abastecimento de combustível em 10 de maio no aeroporto de Lisboa, que cancelou uma centena de voos, tenha resultado de uma “falha do equipamento”.

“Há uma equipa que está ainda a avaliar o que aconteceu no tema do aeroporto. Não queria ainda tirar conclusões definitivas, mas tudo nos leva a crer que houve uma falha de material, do equipamento“, afirmou Carlos Gomes da Silva, quando questionado sobre o problema no sistema de abastecimento de combustível ocorrida em 10 de maio no aeroporto de Lisboa.

O sistema de abastecimento de combustível ao aeroporto de Lisboa é da responsabilidade do Grupo Operacional de Combustíveis (GOC), liderado pela Petrogal e que reúne as principais petrolíferas.