A tuberculose matou 33 pessoas no primeiro semestre deste ano, na província angolana do Moxico, leste do país, num total de 750 novos casos desta doença registados, informaram esta segunda-feira as autoridades sanitárias locais.

Os dados, avançados pelo supervisor provincial do Programa de Luta contra a Tuberculose, Eduardo Ernesto, indicam um aumento significativo de mais 466 casos comparativamente ao mesmo período de 2016.

A província do Moxico é a maior de Angola, com uma área de 223.023 quilómetros quadrados (superior à de Portugal), mas com apenas cerca de 750 mil habitantes. Segundo o responsável sanitário, entre os novos casos, 107 estão infetados com HIV/SIDA.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), Angola está entre os 20 países com maior incidência de tuberculose no mundo, tendo-se estimado em 2015 a existência de 93 mil novos casos da doença, dos quais 28 mil são HIV positivos e 4.100 casos de tuberculose multirresistente.