Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Três em cada cinco eleitores britânicos que votaram pela saída do Reino Unido da União Europeia no referendo do ano passado aceitam que a economia britânica sofra um impacto significativo se a contrapartida for retirar o bloco das comunidades europeias, de acordo com uma sondagem publicada esta terça-feira.

Para os eleitores britânicos, a saída do Reino Unido da União Europeia é uma questão maior que o dinheiro. Foi isto mesmo que a YouGov foi tentar saber numa sondagem onde falou com 2043 eleitores que votaram a favor do Brexit e outros 2.248 que votaram a favor.

Entre as pessoas que votaram a favor do Brexit, 61% terão a opinião que um impacto significativo na economia britânica dessa saída é um custo aceitável para garantir que o Reino Unido abandona a UE. Apenas 20% consideram que um eventual custo dessa ordem de grandeza seria motivo para reverter a sua posição.

Entre os maiores defensores do Brexit, a opinião muda quando questionadas sobre se diriam o mesmo caso o impacto negativo na economia resultante do Brexit se fizesse sentir no seu bolso. Neste caso, apenas 39% dos que defendiam o Brexit independentemente do impacto na economia o continuam a fazer.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A mesma pergunta, ao contrário, foi feita aos eleitores que votaram a favor da manutenção do Reino Unido na União Europeia.

Se a o custo de manter o Reino Unido na UE fosse um impacto significativo na economia, apenas 34% dos consultados manteriam o seu voto.

Por outro lado, cerca de 20% dos que votaram contra o Brexit admitem que eventuais danos elevados na economia seriam um custo aceitável a pagar só para dar uma lição a quem votou a favor do Brexit.