A situação é mais vulgar do que qualquer um de nós gostaria e, não raras as vezes, sinónimo de desespero e até raiva. Sentados ao volante, a conduzir, é precisamente nessa altura que frequentemente nos caem dos bolsos todo o tipo de pertences, inclusivamente o telemóvel. Indo quase sempre parar à maldita fresta entre os bancos dianteiros e o túnel de transmissão! De onde, depois, é preciso dotes de ginasta ou contorcionista para conseguir retirar seja o que for. A não ser… que contemos com a mais recente invenção da Toyota, denominada dispositivo de recuperação de objectos sob o banco. Para muitos de nós, sem dúvida, o melhor opcional do mundo – seja ele colocado no mercado!

Consciente da frustração que é, por exemplo, perder o telemóvel ou as chaves entre o banco e o túnel de transmissão, e do perigo que constitui tentar recuperá-los enquanto conduzimos, a marca nipónica apresentou um pedido de registo de patente para um dispositivo que é, no mínimo, inovador. Trata-se de uma espécie de calha ou rampa que, instalada entre o banco e o túnel de transmissão, consegue reter quaisquer objectivos que caiam, encaminhando-os em seguida para uma plataforma que fica por detrás do banco. A qual, por sua vez, conta com um dispositivo que, uma vez accionado, permite ao condutor movê-la para uma zona mais acessível, recuperando em seguida o objecto.

Teoricamente, com esta solução, qualquer objecto que caia neste espaço esconso poderá assim ser facilmente recuperado por qualquer um dos ocupantes dos lugares dianteiros. Sendo que, no pedido de registo de patente, é referida igualmente a possibilidade de o dispositivo ser adaptado ao espaço entre os bancos dianteiros e as portas, onde não raramente também caem pertences depois difíceis de recuperar sem alguns malabarismos.

Por outro lado, embora o sistema prometa especial eficácia com o carro parado, a Toyota assegura, também no pedido de registo, que este poderá ser igualmente utilizado com o carro em andamento. Com a própria patente a prever várias interpretações do mesmo, desde uma solução de accionamento manual até uma variante totalmente automática, que, ao sentir a queda de qualquer objecto, de imediato o redirecciona para um local de fácil acesso pelo condutor ou passageiro da frente.