Versão de alta performance do modelo 911, pensada inicialmente para a competição, o Porsche 911 GT3, mais concretamente a versão 991.1 GT3, tem vindo a registar problemas de motor, prontamente comunicados pelos respectivos proprietários ao fabricante alemão. Motivo pelo qual, depois de uma reunião em Atlanta com um grupo intitulado “Concerned Owners Group” (Grupo de Proprietários Preocupados), os responsáveis da marca de Estugarda decidiram estender a garantia de fábrica atribuída a todos os 911 GT3 para 10 anos ou 193.000 km (120 mil milhas).

A decisão, divulgada pelo site de entusiastas da marca Rennlist, abrange não apenas o mercado americano, de onde é oriunda a associação que procurou representar os proprietários de unidades 911 GT3, mas todos os mercados em que a marca opera.

Recorde-se que os problemas com o motor do 911 GT3 começaram por ser assinalados ainda em 2014, o que acabou por levar a uma suspensão da entrega de novas unidades e à chamada às oficinas de 785 veículos. Na altura, os mecânicos descobriram problemas com a superfície do balanceiro flutuante, o que, combinado com outros factores, resultava em desgaste excessivo, falhas de ignição e no acendimento da luz de verificação do motor.

Após o encontro com os representantes dos proprietários, o fabricante de desportivos assumiu também a disponibilidade para substituir todos os motores defeituosos por unidades novas e optimizadas, desde que os problemas se manifestem durante a vigência da garantia de fábrica.

Na altura, a Porsche confirmou igualmente que as deficiências dizem respeito “apenas e só o 991.1 GT3, sendo que tanto o 991.1 GT3 RS, como o 911 R, não são afectados” por estes problemas. Porém, graças à utilização de um novo processo de fabrico e à revisão das especificações, a marca alemã garante ter já desenvolvido novos balanceiros e comando das válvulas para modelo em questão.