O Presidente da República timorense esteve reunido esta segunda-feira cerca de 90 minutos com os líderes dos dois partidos mais votados do país, Mari Alkatiri, da Fretilin, e Xanana Gusmão, do CNRT, que saíram do local sem falar aos jornalistas.

Fonte da Fretilin confirmou à Lusa que a reunião foi convocada pelo próprio chefe de Estado, Francisco Guterres Lu-Olo, tendo participado, além do secretário-geral da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), o presidente e o secretário-geral do Congresso Nacional da Resistência Timorense (CNRT), Xanana Gusmão e Francisco Kalbuadi Lay, respetivamente.

Os jornalistas foram impedidos de entrar no complexo do edifício e não puderam obter qualquer comentário nem da Presidência nem dos intervenientes no encontro que saíram de carro sem responder às perguntas dos jornalistas. Não foi possível à Lusa obter até ao momento qualquer comentário sobre a agenda da reunião, a primeira entre os líderes da Fretilin e do CNRT desde as eleições e numa semana decisiva para a formação do executivo timorense.

O CNRT de Xanana Gusmão tinha deliberado que ia ser oposição e a Fretilin convidou o terceiro e quinto partido mais votados, o Partido Libertação Popular (PLP) e o Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO), respetivamente, para entre os três, encontrarem uma plataforma de governação. Mari Alkatiri tinha dado conta dessa possível plataforma, numa reunião esta manhã com o chefe de Estado, Francisco Guterres Lu-Olo.

Está prevista para quarta-feira uma ronda de negociações da Fretilin com o PLP e o KHUNTO. Antecipa-se que o novo Parlamento Nacional tome posse no próximo dia 21 de agosto.