Projecto de um pequeno SUV, derivado do citadino up!, o Volkswagen Taigun Concept foi um daqueles protótipos que, claramente, surgiu antes do tempo. Sendo que, depois de ter sido dado a conhecer em 2014, durante o salão automóvel de São Paulo, para “morrer” logo a seguir, o projecto terá agora, passados três anos, sido recuperado pelos responsáveis do grupo automóvel alemão. Com o propósito claro de o passar à produção.

A notícia é avançada pela alemã AutoBild, recordando que, enquanto o T-Cross (SUV baseado no Volkswagen Polo) e o T-Roc (com base no Golf) foram aprovados de imediato pela administração da Volkswagen, o Taigun acabou por cair “no esquecimento”. E foi preciso esperar cerca de três anos para, com o mercado dos SUV e crossovers a crescer a olhos vistos, receber finalmente luz verde para passar à produção.

Segundo a mesma publicação, na base desta indefinição inicial terá estado o facto do próprio up!, a proposta que servirá de base ao Taigun e que, em termos de oferta, se posiciona como um modelo de entrada de gama, ser, na verdade, um veículo complexo e dispendioso de desenvolver e produzir. Desde logo, porque não partilha a maioria dos seus componentes com qualquer outro modelo da marca.

No entanto, e face ao sucesso que os pequenos SUV e crossovers têm vindo a granjear, o fabricante alemão simplesmente não pôde continuar a olhar para o lado, acabando agora por ordenar a recuperação do projecto. Ainda que com a necessária passagem, mais uma vez, do protótipo, pelos estiradores dos designers, com vista a uma obrigatória actualização.

Motivo igualmente importante para este volte-face, terá sido a necessidade visível do construtor alemão em ter um modelo do género, desde logo, no mercado brasileiro, onde rivais como o Ford EcoSport continuam a conquistar clientes. Sendo que o objectivo da Volkswagen é que o futuro modelo de produção custe ainda menos que a proposta da marca da oval.

Ainda segundo a publicação alemã, a versão de produção do modelo deverá ser dada a conhecer em 2020, embora já com um novo nome: T-Track. Que, a exemplo do que já acontecia com o Taigun Concept, deverá ter um comprimento abaixo dos 3,8 metros e utilizar como motorização os já conhecidos blocos três cilindros 1.0 MPI e 1.0 TSI. Com todas as versões a serem propostas apenas com tracção dianteira.