O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, acusou esta quinta-feira a Rússia de ter “minado a estabilidade e a segurança na Europa” pelo seu “comportamento agressivo”, durante um colóquio em Itália.

“Após a Guerra Fria, trabalhámos ativamente para criar uma parceria estratégica com a Rússia”, declarou Jens Stoltenberg, durante o encontro, organizado em Rimini, sobre o tema da defesa e da paz no mundo. “No entanto, o comportamento agressivo da Rússia minou a estabilidade e a segurança na Europa”, acrescentou.

“A NATO não procura o confronto com a Rússia”, sublinhou o chefe da Aliança Atlântica, que recordou que em 2014 a Rússia “anexou ilegalmente a Crimeia”. “Foi a primeira vez após a II Guerra Mundial que uma nação europeia tomou pela força o território de outro país”, afirmou.

“A Rússia continua a desestabilizar a Ucrânia oriental, promove um conflito no qual cerca de 10.000 ucranianos foram mortos e isso muda enormemente o nosso contexto de segurança”, prosseguiu. Sublinhou ainda que a NATO tem uma dupla abordagem perante a Rússia: a defesa e o diálogo. “Acredito fortemente no diálogo”, concluiu.