A análise de uma tabela trigonométrica com cerca de 3.700 anos leva a crer que os matemáticos da Babilónia já estudavam trigonometria muito antes dos gregos. A pesquisa, publicada esta quinta-feira, revelou ainda que esta é a mais velha e precisa tabela já conhecida, possivelmente usada para calcular técnicas de construção.

Foi encontrada no Iraque, no início do século passado, por Edgar Banks, um negociante de antiguidades que serviu de inspiração para a personagem Indiana Jones. A tabela Plimpton 322 é composta por quatro colunas e 15 linhas de números que estavam rodeados de mistério. Até agora.

“Plimpton 322 confundiu matemáticos durante mais de 70 anos, já que tem um padrão especial de números denominados de triplos pitagóricos”, disse Daniel Mansfield, matemático da Faculdade de Ciências da Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália.

Segundo os investigadores, existem evidências de que o povo da Babilónia conhecia a famosa equação de Pitágoras (em qualquer triângulo rectângulo, o quadrado do comprimento da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos comprimentos dos catetos), muito antes de o grego lhe ter dado o nome.

2 fotos

Esta tabela é “tão desconhecida e avançada que, em alguns aspetos, é superior à trigonometria moderna”, defende Mansfield. “Em Plimpton 322 vemos uma trigonometria mais simples e precisa que possui vantagens claras em relação à nossa”, assegura o matemático. “Existem tesouros nestas tabelas babilónicas, mas apenas uma fração é estudada“, acrescenta.

Pensa-se ter vindo da antiga cidade de Larsa, situada no atual Iraque, e foi datada entre 1822 A.C. e 1762 A.C. Neste momento, encontra-se na Biblioteca de Livros e Manuscritos Raros da Universidade de Columbia, em Nova Iorque.