Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

“Gostos não se discutem” e, a prometer pôr à prova esta máxima, aí está o novo Cayenne, vários dias antes do esperado. Com apresentação mundial agendada para a próxima terça-feira, numa transmissão em directo que poderá acompanhar aqui no Observador a partir das 20h00, a revelação do maior dos SUV da Porsche prometia um espectáculo à altura, a partir do museu da marca, em Estugarda. Com direito a “luzes, música e coreografia”. Mas a Internet, mais uma vez, foi a primeira a fazer a festa, com a publicação das imagens oficiais do novo modelo.

As fotos agora divulgadas, ao mesmo tempo que confirmam um design já expectável, tendo em conta os teasers e as fotos-espia, são uma espécie de balde de água fria. Isto porque, na frente, o que muda terá necessariamente de ficar à consideração do gosto de cada um… Referimo-nos à grelha, que ficou ligeiramente mais larga na secção frontal, com entradas de ar de cada lado, que parecem ser mais contidas. Os faróis são mais pequenos e as linhas que o capot já exibia na actual geração parecem agora ter sido passadas a ferro – estão mais vincadas, mas também mais próximas do emblema da marca.

Usando como base a nova plataforma MLB Evo do Grupo Volkswagen, que será utilizada também no Audi Q7 e no próximo Volkswagen Touareg, o SUV de luxo monta jantes de desenho inédito e exibe um perfil mais fino, com a inclinação do tejadilho a fazer-se em linha com aquilo que os sketches já antecipavam.

As mudanças mais radicais surgem na traseira, com a nova geração do Cayenne a desfazer-se dos farolins grandes e largos, para no lugar destes colocar uma única barra, ao estilo Panamera, acentuada por um spoiler mais em evidência.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Quanto ao habitáculo, por aquilo que as imagens dão a ver, não há grande revolução. A consola central e o sistema de multimédia são actualizados, nomeadamente com um ecrã central maior (mais largo) e um layout mais simples. Ou seja, uma evolução mais modesta do que exuberante.

No lançamento, estarão disponíveis os motores V6 e V8 turbo, mas a chegada do diesel só deverá ocorrer mais tarde – um ligeiro atraso que reflecte ainda as repercussões do Dieselgate.

Agora, dê-nos a sua opinião: o novo Cayenne é mais atraente do que o antigo? Responda através da caixa dos comentários, para sabermos a opinião dos porschistas portugueses.