Numa altura em que a oferta do principal construtor europeu e mundial, no domínio dos SUV e crossovers, aumenta com o desvendar de um novo produto de entrada de gama, o “português” T-Roc, garantido está também o surgimento da terceira geração do elemento maior desta família, o conhecido Touareg. O qual, com chegada prevista até Novembro, será um modelo muito mais luxuoso, segundo a Volkswagen.

A confirmação da chegada do novo Touareg foi dada pelo principal responsável da marca Volkswagen, Herbert Diess. Revelando, igualmente, que a produção está prevista arrancar em Novembro, na mesma fábrica de Bratislava, na Eslováquia, onde já são produzidos modelos como o Audi Q7 ou o Porsche Cayenne, além do hiper-luxuoso Bentley Bentayga.

A produção do Touareg na mesma linha de montagem destes modelos resulta do facto de o SUV maior da oferta da Volkswagen utilizar a mesma plataforma, mas também deverá contribuir para o objectivo já fixado pelo fabricante, para este modelo. E que passa por um claro reposicionamento da proposta, que nesta terceira geração tornar-se-á mais luxuosa e estatutária, apontando claramente a propostas como o BMW X5 ou o Volvo XC90.

Conforme avança a britânica Autocar, esta ambição de elevação far-se-á notar desde logo na imagem exterior, com o modelo a adoptar uma nova frente, em que grelha e ópticas apresentarão uma disposição muito parecida à do Arteon. Isto, num automóvel também ele maior e, garantidamente, mais leve.

Arteon. O Volkswagen para enfrentar Audi, BMW e Mercedes

Já no habitáculo, o maior dos SUV da Volkswagen deverá ostentar tudo o que de melhor a marca alemã tem hoje para oferecer, mais uma vez, visando o tal posicionamento de produto de luxo. E que se revelará numa escolha ainda mais cuidada nos materiais, assim como numa extensa lista de soluções tecnológicas, entre as quais, a digitalização da instrumentação e a adopção de controlos gestuais.

Dependendo do mercado a que se destine, a terceira geração do Volkswagen Touareg deverá ser proposta tanto com motores de quatro e seis cilindros TSI a gasolina, como com motorizações idênticas, a gasóleo. Na calha poderá estar também um híbrido plug-in, a que será atribuída a sigla GTE, e que poderá ter na base a tecnologia desvendada com o concept dado a conhecer no último Salão de Pequim. O estudo em questão anunciava não apenas uma potência de 286 cv e um binário máximo de 700 Nm, mas também a capacidade de cumprir até 80 km em modo exclusivamente eléctrico, além de prometer consumos na ordem dos 3,0 l/100 km. No entanto, esta versão só deverá ser introduzida lá mais para a frente.

Proposto, à partida, só com à tracção integral 4Motion, o futuro Volkswagen Touareg deverá começar a ser entregue aos clientes já no início de 2018.