A administração da Autoeuropa e os sindicatos vão reunir-se no próximo dia 7 de setembro, às 17h00, anunciaram os sindicatos. A notícia foi avançada o jornal Eco que cita um responsável sindical. “Há informação de que a administração já comunicou que quer reunir com a comissão sindical, e com o sindicato Site-sul, no próximo dia 7 “, explicou o responsável sindical ao jornal.

Esperamos que a administração retire a atual proposta de novos horários e que seja possível negociar uma solução que corresponda aos anseios dos trabalhadores”, disse à agência Lusa Eduardo Florindo, do Sitesul, Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul.

O sindicalista acredita que “a disponibilidade manifestada pela empresa para o diálogo vai levar a um entendimento entre as partes”, salientando que os trabalhadores nunca contestaram a necessidade de laboração contínua através dos 18 turnos de trabalho que a empresa pretende implementar a partir de novembro, mas apenas a obrigatoriedade de trabalharem ao sábado.

Os trabalhadores da Autoeuropa iniciaram esta terça-feira um dia de greve que começou às 23h30 e termina à meia noite de quinta-feira. A greve foi marcada como protesto contra os novos horários de trabalho de três turnos e a obrigatoriedade de trabalho ao sábado. A medida foi tomada na sequência da necessidade da empresa para atingir a produção de 240 mil automóveis em 2018.

A comissão de trabalhadores da Autoeuropa demitiu-se no início de agosto depois de quase 75% dos trabalhadores terem rejeitado o acordo sobre os novos horários de trabalho levado a votos. No próximo dia 3 de outubro, uma nova comissão deverá ser eleita — depois da reunião entre sindicatos e a administração da empresa.