Se olharmos para o quinto lugar de Telma Monteiro no Campeonato do Mundo de Budapeste pensando que foi a primeira grande competição em que participou desde o bronze nos Jogos Olímpicos e da operação ao ombro esquerdo, foi bom. Se pensarmos neste quinto lugar de Telma Monteiro no Campeonato do Mundo de Budapeste olhando ao que fez ao longo da prova, soube a pouco. E olhando para a cara da portuguesa após o último combate e pensando no espírito competitivo que sempre norteou a sua carreira, sabe ainda a menos. Foi… o que foi.

Caída nas repescagens, a portuguesa começou por derrotar nesta sessão da tarde a sul-coreana Youjeong Kwon, 12.ª do ranking mundial da categoria de -57kg, com dois wazaris, qualificando-se para o combate de atribuição da medalha de bronze com a francesa Helene Receveaux, terceira melhor do ranking. E foi aí que falhou a conquista do sexto pódio em Mundiais, perdendo com um wazari diante da gaulesa. Um wazari que nasceu de um contra-ataque.

Ainda assim, não deixou de ser uma excelente prova de Telma Monteiro, que começou por vencer por ippon em 26 segundos a holandesa Margriet Bergstra antes de afastar a brasileira campeã olímpica e ex-campeã mundial Rafaela Silva, derrotando a quarta melhor do mundo com um wazari. Seguiu-se um triunfo diante da canadiana Catherine Beauchemin-Pinard, 17.ª do ranking, com um wazari no golden point antes da derrota que atirou a judoca nacional para as repescagens com a panamiana de origem alemã e quinta melhor do mundo Miryam Roper, por wazari.

Telma Monteiro perde com Roper mas vai lutar pelo bronze no Campeonato do Mundo

Num combate épico que durou quase 13 minutos (quatro mais nove de golden point), a líder mundial, Sumiya Drjsuren, da Mongólia, derrotou a vice-líder, Tsukasa Yoshida, do Japão, por wazari. Esta foi a primeira medalha de ouro que os nipónicos falharam no Mundial de Budapeste.

Recorde-se que, depois da medalha de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Telma Monteiro descansou, foi de férias, voltou aos trabalhos mas teve mesmo de ser operada ao ombro esquerdo, ficando seis meses de fora em recuperação. No mês passado, a portuguesa venceu o European Minsk Open.

Telma Monteiro tem um vasto currículo a nível de Campeonatos do Mundo, somando quatro pratas (2007, Rio de Janeiro; 2009, Roterdão; 2010, Tóquio; e Chelyabinsk, 2014) e um bronze (Cairo, 2005). A portuguesa soma ainda, além do bronze olímpico de 2016, dez medalhas em Europeus: cinco de ouro (2006, Tampere; 2007, Belgrado; 2009, Tbilisi; 2012, Chelyabinsk; e 2014, Varsóvia), uma de prata (2011, Istambul) e quatro de bronze (2004, Bucareste; 2005, Roterdão; 2010, Viena; e 2013, Budapeste).