Cabo Verde recebe na sexta-feira a África do Sul, em jogo decisivo da terceira jornada do Grupo D de apuramento da zona africana para o Mundial de 2018, na Rússia. Depois de duas derrotas nas duas primeiras jornadas, com Senegal e Burkina Faso, Cabo Verde está ‘obrigado’ a ganhar aos sul-africanos para continuar a sonhar com um inédito apuramento para a fase final de um mundial.

O selecionador cabo-verdiano, Lúcio Antunes, disse que a margem é “praticamente nula”, mas acredita que Cabo Verde tem capacidade para vencer o jogo, se a equipa se “focar” na sua tarefa. Tarefa essa que o selecionador reconhece que não será fácil, tendo em conta a qualidade da África do Sul, 66.ª do ranking da FIFA, e tendo em conta que os ‘Tubarões Azuis’, no 114.º da tabela, perderam os últimos quatro jogos oficiais, três deles em casa.

“O passado não podemos controlar, mas o presente sim, e o futuro também. E isso vai depender do nosso trabalho”, afirmou Lúcio Antunes à imprensa, pedindo, juntamente com os jogadores, a “presença em massa” dos adeptos cabo-verdianos no Estádio Nacional. O selecionador da África do Sul, Stuart Baxter, mostrou-se consciente das dificuldades que vai encontrar, mas disse estar confiante na vitória, para a sua equipa poder continuar bem posicionada para o apuramento para o Mundial.

O jogo entre Cabo Verde e África do Sul está marcado para às 17h30 locais (19h30 em Lisboa) de sexta-feira. As duas seleções voltam a defrontar-se quatro dias depois, em Durban, em jogo da quarta jornada do grupo. Na jornada dupla, o Senegal joga com o Burkina Faso, as duas outras seleções que compõem o Grupo D da zona africana de apuramento para o mundial da Rússia, em 2018.

A África do Sul e o Burkina Faso lideram, ambos com quatro pontos, contra três do Senegal, enquanto Cabo Verde ainda não pontuou.