Primeiro que tudo, carregue no play:

Já está? Já ouviu? Pronto, agora estamos em condições de começar.

A poucas horas do regresso de “Narcos” está na hora de nos organizarmos. A próxima sexta-feira leva até à Netflix os dez novos episódios na terceira temporada de uma das séries de maior sucesso dos últimos tempos. Houve quem achasse que a morte de Pablo Escobar era o final anunciado de “Narcos”, mas não podiam estar mais errados: a série assinada não é uma biografia de Pablo Emilio Escobar Gaviria, mas sim a história das maiores redes de narcotráfico que vão da América do Sul até aos Estados Unidos e à Europa. E essa história está longe de acabar.

Como não queremos que se perca entre cartéis — já todos vimos como acaba quem fica entre a espada e a parede nestas encruzilhadas –, fomos entender o que podemos esperar da nova temporada de Narcos, quem sai do enredo e quem o vem adensar, como é que o português Pêpê Rapazote conquistou um dos papéis mais importantes da trama e, no fim de contas, como é a vida depois de Pablo Escobar.

“¿Y cuales deseos me vas a dar? Dices tu: mi tesoro, basta con mirarlo y tuyo será”.

Está dado o mote. O guia segue a seguir.

Como é a vida depois de Pablo Escobar?

Ele disse-nos quem era logo no primeiro episódio e só a primeira frase chegou para conquistar mais de 3 milhões de espectadores — um número nunca confirmado pela Netflix, que se gaba dos seus quase 100 milhões de subscritores mas que prefere manter em segredo os números de seguidores das séries com o selo da empresa.

Yo soy Pablo Emilio Escobar Gaviria. Os meus olhos estão em todo o lado, ou seja, vocês não podem fazer ponta de um corno no departamento de Antioquía sem que eu saiba. Sim, senhores. Não podem mexer um dedo. Um dia, vou ser o presidente da República da Colômbia. E, bem, ganho a vida a fazer negócios. Por isso, tudo bem, tranquilo: vocês podem aceitar o meu negócio ou aceitar as consequências. Plata o plomo.

Quase chegou a presidente da Colômbia mas o tiro saiu-lhe pela culatra: no último episódio da segunda temporada, Pablo Escobar aparece de rosto ensaguentado com o corpo largado como um boneco sobre as telhas de uma casa. Com ele sucumbiu também um império de droga que alimentava os Estados Unidos e a Europa com cocaína colombiana. Para a Netflix, no entanto, a história não podia levar um ponto final com a morte de Escobar nas mãos da Drug Enforcement Administration (DEA): no dia em que Pablo Escobar caiu, e com ele o Cartel de Medellín, foi o Cartel de Calí que se tornou inimigo público número um.

https://www.youtube.com/watch?v=Ory6b2EJ3Bk&feature=youtu.be

Depois de Pablo Escobar as atenções voltam-se para aquela que foi a mais lucrativa organização de tráfico de droga do mundo. A DEA procurou aplicar no combate contra o Cartel de Calí os ensinamentos que havia armazenado enquanto jogava ao gato e ao rato com Pablo Escobar, mas essa experiência mostrou-se infrutífera: enquanto Escobar se fazia amigo do povo, dava a cara pelos mais pequenos para chegar aos grandes consumidores dos Estados Unidos e da Europa, os quatro barões do Cartel de Calí preferiam a discrição: subornavam membros do governo para assim ganharem espaço para movimentos violentos que levassem a droga para lá da fronteira colombiana. Conseguiam-no sem sequer passar pelas manchetes dos jornais. Mas a DEA só se havia de aperceber disso tarde demais.

O véu sobre o que vem a seguir à morte de Escobar já tinha sido desvendado pela Netflix a 3 de agosto, quando lançou o trailer oficial da nova temporada, que estreia já esta sexta-feira, dia 1. Em 27 dias, o vídeo já conquistou quase 2,7 milhões visualizações — e uns quantos comentários de pessoas ansiosas por saber que canção acompanha o vídeo: é “Ain’t Goin’ Out Like That” dos Cypress Hill, um tema de 1993 precisamente sobre o império de droga de Calí. Para a direção da Netflix, a vinda de uma terceira temporada — e de uma quarta entretanto confirmada — era o caminho mais natural da série: “Há muitas histórias por terminar e rumos para dar às personagens”, recordou a Netflix numa entrevista no início do ano.

As personagens

Quem entra

  1. Francisco Denis dá corpo a Miguel Rodriguez Orejuela, irmão de Gilberto e o cérebro por trás de toda a operação de crescimento do Cartel de Calí.
  2. Pêpê Rapazote interpreta Chepe Santacruz Londoño, co-fundador do Cartel de Calí e responsável por orientar a rede colombiana de tráfico de droga a partir de Nova Iorque.
  3. Matias Varela vai ser Jorge Salcedo, chefe de segurança de Calí que coloca em primeiro lugar a segurança da sua mulher e filhos face à vida dos seus chefes.
  4. Michael Stahl-David e Matt Whelan vão interpretar, respetivamente, Chris Feistl e Daniel Van Ness, dois inexperientes agentes da DEA focados em terminar com o império montado no cartel de Calí.
  5. Miguel Angel Silvestre dá corpo a Franklin Jurado, o responsável pela lavagem de dinheiro do cartel. A mulher, Christina, interpretada por Kerry Bishe, vai ficar em perigo de vida.
  6. Arturo Castro será David Rodriguez, filho mais velho de Miguel Orejuela. Ao início fica de pé atrás quando recebe a proposta de gerir o cartel junto do pai e do tio.
  7. Andrea Londo dá vida a Maria Salazar, uma rainha de beleza colombiana que ganha a vida sobrevivendo entre as redes de tráfico de droga.

Quem sai

  1. Wagner Moura interpretou Pablo Escobar, o líder do cartel de Medellín que abriu portas às maiores redes de tráfico de droga da Colômbia para os Estados Unidos e Europa.
  2. Boyd Holbrook deu rosto a Steve Murphy, o agente da DEA responsável por capturar Pablo Escobar e terminar com o império de droga do cartel de Medellín. A mulher, Connie Murphy, interpretada por Joanna Christie, também sai de cena.
  3. Todos os membros do cartel de Medellín e respetivos familiares ficam de fora da nova temporada de Narcos. Isso inclui Gustavo Gaviria (primo de Escobar, na pele de Juan Pablo Raba), Tata Escobar (mulher de Escobar, interpretada por Paulina Gaitán), Hermilda Gaviria (mãe do líder, interpretada por Paulina García).
  4. Raúl Méndez interpretou César Gaviria, economista que havia de se tornar o 28º presidente da Colômbia.
  5. Manolo Cardona deu corpo a Eduardo Sandoval, vice-presidente da Justiça na presidência de César Gaviria.
  6. Cristina Umana interpretou Judy Moncada, um grande nome do cartel de Medellín que, depois de Escobar ter morto o marido (Kiko), se aliou ao Cartel de Calí, causando alvoroço no império de Medellín.
  7. Alberto Ammann interpretou Helmer “Pacho” Herrera, um barão da droga e um dos cargos mais altos do cartel de Calí.
  8. Eric Lange fez de Bill Stechner, o chefe da CIA na Colômbia.

Quem fica

  1. Damian Alcazar interpreta Gilberto Rodriguez Orejuela, o principal líder do cartel de Calí e rival de Pablo Escobar quando era vivo e coordenava o cartel de Medellín.
  2. Pedro Pascal dá corpo a Javier Peña, agente da DEA que ajudou Steve Murphy a capturar Pablo Escobar e que volta a ser destacado para combater os barões de droga que governam o cartel de Calí.
  3. Mauricio Cujar continua a interpretar Don Berna, alcunha de Diego Murillo Bejarano, narcotraficante e paramilitar colombiano a quem Escobar encomendava crimes, mas que acabou por contribuir para a captura do barão de Medellín.
  4. Pacho Herrera é Alberto Amman, responsável pela gestão das ligações ao México e pela distribuição internacional da droga.

Quem são os bons e quem são os maus?

O conceito de bom e mau é dúbio para os seguidores de “Narcos”, que encontraram em Pablo Escobar e noutros membros do cartel de Medellín um fascínio razoável (olá Tony Soprano, ainda estás por aí?). Para que todos falemos a mesma linguagem, coloquemos os pontos nos is: os bons vão ser aqueles que pretendem fazer cumprir a lei e os maus serão aqueles que a quebram. Agora que temos a semântica bem arrumada, vamos às divisões:

Do lado dos bons estão Chris Feistl (Michael Stahl-David) e Daniel Van Ness (Matt Whelan), dois agentes da DEA com pouca experiência mas muito entusiasmo que vão pôr a vida em risco para travar o avanço do gigantesco cartel de Calí pelos Estados Unidos e Europa. Vão ser coordenados por Javier Peña (Pedro Pascal), que ao lado de Steve Murphy (Boyd Holbrook) fez cair Pablo Escobar e o cartel de Medellín.

Do lado dos maus estão os quatro grandes barões de droga do cartel de Calí: Gilberto Rodriguez Orejuela (Damian Alcazar), o irmão Miguel Rodriguez Orejuela (Francisco Denis), Franklin Jurado (Miguel Angel Silvestre) e Chepe Santacruz Londoño (Pêpê Rapazote). Ao lado dos irmãos Orejuela, Chepe é co-fundador do cartel que se torna inimigo público número um logo a seguir à morte de Pablo Escobar. Mas os quatro criaram um império que funciona de forma muito diferente do cartel de Medellín, deixando “os bons” às escuras.

Qual é o papel de Pêpê Rapazote?

Depois de ter participado brevemente em “Shameless”, o ator português de 46 anos vai representar um dos papéis centrais da nova temporada de “Narcos”: é ele quem vai dar rosto a José “Chepe” Santacruz Londoño, um dos quatro poderosos barões do Cartel de Calí, responsável por coordenar a rede colombiana de tráfico de droga a partir de Nova Iorque. Na vida real, estima-se que Chepe tenha sido responsável por gerir e encaminhar 80% da droga vinda de Calí para todo o mundo. Pelas suas mãos passaram milhões (mesmo muitos milhões) de dólares.

A importância do papel desempenhado por Pêpê Rapazote no enredo de “Narcos” é ilustrada até pelo facto de, a seguir à Estátua da Liberdade, o rosto do ator português ser o primeiro plano a surgir no trailer oficial da nova temporada. “Tens um sotaque muito engraçado. De onde és?”, pergunta a Chepe a cabeleireira onde Pêpê Rapazote corta o cabelo. Pêpê Rapazote apresenta a sua personagem dizendo que é colombiano. Depois mata uns traficantes de droga rivais, que entram no salão de beleza, com a facilidade que estamos habituados a ver nos traficantes de droga em “Narcos”. Nada de mais.

Mas como chegou Pêpê Rapazote a um dos papéis mais marcantes de “Narcos”? Numa conferência de imprensa dada em novembro do ano passado, o ator de 46 anos explicou que todos os papéis internacionais que tem desempenhado até agora são conseguidos por audições e nunca por convites ou por influência de conhecidos. Pêpê Rapazote tem um agente nos Estados Unidos que sonda as oportunidades para o ator e depois lhe dá indicações para fazer gravações em Portugal. Foi o que Pêpê Rapazote fez: gravou uma audição, enviou-a para o agente e este entregou-a ao diretor de casting da série.

Pêpê Rapazote em grande destaque no novo trailer de Narcos