Apesar de muitas vezes parecer que o início de setembro é sinónimo de fim do verão, na prática ainda existem muitos raios de sol e temperaturas agradáveis para aproveitar. Sabemos que regressar à rotina normal do dia-a-dia na cidade pode não ser tarefa fácil. Para evitar possíveis depressões pós-férias, reunimos algumas sugestões no Porto e em Lisboa para “queimar os últimos cartuchos”. Com roupas frescas, sol no rosto e tudo a que temos direito.

Mirajazz

Escadas do Caminho Novo, 11 (Miragaia). Todos os dias das 16h às 21h. Os concertos são gratuitos

O Grupo Musical de Miragaia tinha um terraço com vista para o Douro que, na maior parte das vezes, estava fechado. No final de julho, alguns associados viram naquele pedaço de chão uma oportunidade para atrair gente de fora a Miragaia. Assim nasceu o Mirajazz, um bar descontraído onde há cerca de 30 referências de vinhos, quase todos disponíveis a copo, a partir dos 3€. Também há outros cocktails, tábuas de queijos e enchidos e outros petiscos, sempre com o jazz como banda sonora. Mas o melhor dia para aproveitar os fins de tarde no Mirajazz é o sábado. Por volta das 18h, há sempre uma banda a tocar ao vivo. O pôr do sol, assim, tem outro encanto.

O pôr do sol no Mirajazz fica ainda mais bonito quando há concerto gratuito aos sábados à tarde. © João Porfírio/Observador

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Intrigo

Rua Tomás Gonzaga, 90 (Miragaia). 96 929 0539. Terça a quinta das 12h às 22h, sexta e sábado das 12h às 23h

Tem vista sobre o Douro, mas os apetites vão mais em direção ao Alentejo. Abriu em junho, quase ao lado do Mirajazz, pelas mão de João Miranda, António Lamas e Verónica Dias. E, em vez de darem ao pão o habitual papel de acompanhamento, é ele, o pão alentejano, o ator principal do menu. Há seis tibornas — prato preparado com pão ou batatas assadas embebidos em azeite e misturados com outros ingredientes — à escolha, como a tiborna de vitela (13,50€), feita de bife de alcatra com compota de cebola e Vinho do Porto acompanhada de pimentos padrón. Também há de bacalhau (13€), de cogumelo (9,50€), de frango (11,50€), atum (11,90€) e de bochecha (12,50€).

Nas sobremesas, destaque para as sopas secas com redução de vinho do Porto, tarte de chocolate com gengibre e mousse de chocolate e uísque. A decoração torna a estadia no interior agradável. Mas o amplo terraço é o local mais apelativo para aproveitar os últimos raios quentes de sol antes do frio.

Lá fora, o Intrigo tem uma esplanada com seis mesas e uma vista desafogada. © João Porfírio/Observador

Sunset Wine Party no The Yeatman

Rua do Choupelo, Vila Nova de Gaia. Dia 21 de setembro das 19h à 01h. 80€

Que o The Yeatman tem uma vista deslumbrante sobre o rio Douro e o Centro Histórico do Porto, não é novidade. Que é um hotel vínico, também já toda a gente sabe. E não é segredo que o restaurante, com duas estrelas Michelin, tem uma cozinha criativa e de qualidade. As Sunset Wine Parties combinam estes três elementos e levam-nos mais além: durante três noites por ano, os clientes têm à disposição mais de 50 vinhos em prova e salas com comida a perder de vista, desde sushi, marisco, queijos e enchidos, pratos quentes, saladas e várias sobremesas.

A primeira festa aconteceu em julho, agosto já viu a segunda, sobra por isso uma derradeira oportunidade. A 21 de setembro, último dia oficial de verão, há espaço para centenas de pessoas, desde que tenham 80€ para gastar (para reservas a partir de oito pessoas, o preço individual reduz para 70€). Não é um valor acessível a muitas carteiras, é certo. Mas é um ótimo preço para a qualidade dos vinhos e da comida à disposição. O evento começa às 19h e até à uma da manhã há DJ de serviço.

O famoso terraço com a piscina em forma de decantador de vinho. © Divulgação

Visitas guiadas

Várias propostas e datas

Quando viajamos, temos tendência a percorrer museus, monumentos e centros históricos em visitas guiadas a pé. Se há truque para afastar a depressão pós férias é sermos turistas na nossa própria cidade. A oferta de visitas guiadas no Porto tem aumentado e há propostas para diferentes gostos e carteiras.

A Câmara Municipal do Porto, por exemplo, promove visitas culturais interessantes e gratuitas. A próxima acontece já este sábado, 2 de setembro, às 15h30, e tem como objetivo percorrer o Cemitério de Agramonte, sob a temática “A vida e os poetas de Gustavo Romanoff Salvini (1825-1894)”. Conduzida pela musicóloga e soprano Tânia Valente, que será acompanhada pelo pianista Bernardo Menezes, serão visitados túmulos de letristas, professores de canto, tradutores de poesia para canções, etc. Para além das histórias de cada um, há momentos musicais tocados ao vivo. As visitas são gratuitas, sendo necessária pré-inscrição para parquesurbanos@cm-porto.pt. No dia 9 de setembro, o desafio é um raid fotográfico noturno no Cemitério do Prado do Repouso e, no dia 23, a visita guiada será no mesmo cemitério, mas centrar-se-á em escritores lá sepultados, como Manuel António Pina ou Carolina Michaelis.

As visitas culturais aos cemitérios de Agramonte e Prado do Repouso são interessantes e envolvem concertos, performances e até raides fotográficos. © Jorge Garcia / CMP

A Câmara de Matosinhos também oferece visitas guiadas a munícipes e vizinhos. Os eventos chamam-se Moontosinhos porque acontecem a cada noite de lua cheia, altura em que dezenas de pessoas se juntam ao historiador Joel Cleto para saberem mais sobre a história e o património do concelho. O próximo passeio vai percorrer os Caminhos de Santiago de Matosinhos, do Ameal ao Mosteiro de Leça do Balio. Está marcado para sábado, 9 de setembro, das 21h30 às 00h, e a inscrição é gratuita, mas obrigatória através do e-mail gmah@cm-matosinhos.pt.

A empresa Alma At Porto dedica-se a preparar este tipo de passeios para famílias e a agenda vai cheia. Na sexta-feira, 8 de setembro, às 21h30, o percurso é dedicado às Invasões Francesas no Porto, que ocorreram no início do século XIX. O ponto de partida é o Terreiro da Sé e, ao longo do percurso, vão aparecer várias personagens históricas, do General Francês Soult ao lendário General Inglês Arthur Wellesley, primeiro Duque de Wellington. Custa 6€ e requer inscrição prévia.

O Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões organiza visitas guiadas para grupos por 5€. © Egídio Santos / Divulgação

Na sexta-feira seguinte, 15 de setembro, à mesma hora, tem lugar uma caminhada noturna pelo Porto de Nicolau Nasoni, artista e arquiteto italiano, mais conhecido por ter projetado a Igreja e a Torre dos Clérigos. O percurso inclui também a Igreja da Misericórdia, a Casa-Museu Guerra Junqueiro, a Igreja da Senhora da Esperança e o Palácio de São João Novo, e muitas histórias sobre este italiano, falecido em 1773. Participar custa 5€.

Vencedor de vários prémios de arquitetura, o novo Terminal de Cruzeiros de Leixões merece ser visitado por quem conhece bem a obra do arquiteto Luís Pedro Silva. Aos domingos durante todo o dia, os próprios funcionários recebem visitas, que juntam em grupos de até 50 visitantes, em troca de 5€. As praias ficam logo ali ao lado.

Feira do livro do Porto

Jardim do Palácio de Cristal, Rua de Entre-Quintas, 20. 1 a 17 de setembro, de segunda a quinta das 12h às 21h30, sexta das 12h às 23h, sábado das 11h às 23h e domingo das 11h às 21h30

Pelo quarto ano consecutivo, a Feira do Livro ocupa a Avenida das Tílias do belíssimo Jardim do Palácio de Cristal. De 1 a 17 de setembro, há muito mais do que consultas e compras de livros nos 131 pavilhões presentes. Há oficinas de escrita e ilustração, exposições, conversas com escritores, debates, um ciclo de cinema e atividades para crianças.

Sophia de Mello Breyner Andresen será a escritora celebrada e grande parte da programação cultural foi pensada em torno da vida e obra da poetisa que nasceu no Porto, em 1919. Miguel Sousa Tavares, filho da escritora, abre o ciclo de debates no sábado, 2 de setembro, com Ana Luísa Amaral e Frederico Lourenço, depois de uma cerimónia de homenagem.

© Pedro Figueiredo / CMP

No dia 3 de setembro, às 19h, é a sul-coreana Han Kang, que em 2016 venceu o Man Booker International Prize por A Vegetariana, que estará presente num debate intitulado “A solidão do Oriente”, sobre “a situação da mulher numa sociedade conservadora, como é a coreana, a solidão e a loucura”.

Presente estará também Teju Cole, de dupla nacionalidade nigeriana e norte-americana, a conversar a 10 de setembro com a jornalista Isabel Lucas sobre os “caminhos da nova literatura africana”, enquanto a escritora e tradutora brasileira Tatiana Salem Levy e a portuguesa Dulce Maria Cardoso discutem, um dia antes, se “a literatura pode salvar o mundo”, num debate moderado por Raquel Marinho.

Na música, o jazz é o género dominante, nos finais de tarde dos fins de semana, com atuações de Eduardo Cardinho Quinteto, Renato Dias Trio, Impermanence, Pedro Neves Trio e Rui Filipe Freitas Sexteto, além dos blues dos Soaked Lamb. Todas as iniciativas são de acesso gratuito.

Sud Lisboa

Av. Brasília, Pavilhão Poente. 21 159 2700. Todos os dias das 08h às 02h

Em Lisboa, a grande novidade do verão foi este espaço imponente, plantado à beira Tejo, onde um restaurante “bipolar” — uma parte dele tem um ambiente mais intimista e outra, ao ar livre, mais descontraído –, dois bares e uma piscina se juntam para dar lugar a um verdadeiro “combo” de dolce far niente. Sem nunca ter de sair do mesmo sítio vai poder ir a banhos na piscina panorâmica (35€ com cedência de chinelos, toalhas e acesso aos chuveiros de água doce), beber um cocktail ao som de música ao vivo ou até provar algumas das especialidades italianas que vai encontrar no menu do restaurante, como uma pizza Fuoco, que é confecionada em forno de lenha, custa 14€ e leva molho de tomate DOP, mozzarela, salsicha picante e jalapeños.

A piscina panorâmica do Sud Lisboa. © António Nascimento

CineCidade — Lisboa na Rua ’17

Palácio Pimenta, Campo Grande. 21 751 3200. De 2 a 30 de setembro às 21h30. Grátis

Durante o mês de setembro, Woody Allen, George Lucas, Luc Besson, Katsushiro Otomo e Alex Proyas vão estar pelo Palácio Pimenta, em Lisboa. Não em pessoa (se bem que dado o recente e intenso tráfego de estrelas pela capital, não seria de estranhar) mas sim na tela que será montada nos jardins deste espaço. Está então de regresso o programa CineCidade, parte da programação do Lisboa na Rua ’17, que promete animar as noites dos cinéfilos que preferem a relva ao ar condicionado das salas de cinema convencionais. O tema desta edição — com curadoria do Indie Lisboa — prende-se com o conceito de Cidades Distópicas, o que na prática quer dizer que todos os cinco filmes que serão exibidos têm como pano de fundo cidades reais ou imaginárias que nascem da visão dos realizadores. A primeira exibição dá-se a 2 de setembro e o filme será O Herói do Ano 2000, de Woody Allen. THX 1138, do criador de A Guerra das Estrelas, surge logo a seguir, a 9, e depois é a vez da obra a que Luc Besson chamou O Quinto Elemento (dia 16). Os últimos dois filmes serão Akira, de Otomo, e Dark City, do egípcio Alex Proyas (a 23 e 30 de setembro, respetivamente).

Pic-nic Summer Brunch Edition do Pestana Palace

Rua Jau, 54. 21 361 5600. Sábados e domingos das 13h às 16h. 35€ (17,50€ dos 8 aos 14 anos)

A julgar pelas notícias avançadas esta semana, é a melhor hipótese que vai ter de avistar Madonna, a mais recente (e famosa) lisboeta, enquanto se serve de outro prato de salada. À semelhança do que aconteceu nos últimos dois anos, o Pestana Palace — morada da estrela da pop durante os próximos seis meses — abre os seus jardins a um piquenique/brunch durante os fins de semana de verão.

Chamar-lhe piquenique é pouco, ou não fosse este um dos hotéis mais luxuosos da capital. Lá dentro, os próprios funcionários referem-se à iniciativa como “picchic”, e o jogo de palavras capta na perfeição o ambiente. Quando chega, e depois de receber o cocktail de boas-vindas do dia (incluído no preço, à exceção das outras bebidas), pode escolher se quer sentar-se numa das mesas postas na esplanada da Casa do Lago ou numa das toalhas brancas estendidas na relva, junto à piscina. Se optar pela mesa, tem acesso mais rápido ao buffet onde se alinham as propostas do Crudo Bar — sushi, ceviche, tártaros e carpaccios — as carnes frias, wraps e saladas, as sobremesas elaboradas do chef patissier Francisco Paiva, o carrinho de gelados com os sorvetes artesanais servidos numa taça de bolacha e a zona de barbecue onde se grelham os pratos quentes. Já se optar pela relva tem direito a uma cesta recheada, decorada com flores, e pode contar com serviço de mesa — ou será melhor dizer toalha — se precisar de encher o copo ou lhe voar o guardanapo (de pano, claro). Isto para além de estar em plenos jardins do Palácio Valle Flor, classificados como monumento nacional.

A ideia é demorar-se e aproveitar o horário alargado até às quatro. Se no fim da refeição não tiver avistado Madonna, pode sempre prolongar a estadia marcando um dos tratamentos no Magic Spa by Pestana, também no jardim. O piquenique garante 25% de desconto nas massagens e qualquer tratamento dá acesso à piscina interior e ao jacuzzi.

A esplanada da Casa do Lago fica mesmo no meio dos luxuriantes jardins. © Pedro Sampayo Ribeiro/Divulgação

Lisbon Photo

Av. Eng. Arantes e Oliveira, 27, 6ºD. 96 308 6494. Das 8h às 18h (por marcação. A partir de 600€/duas pessoas

Em época de redes sociais, quem tem a melhor foto é rei. Com isso em mente, Miguel Helfrich criou em 2014 a Lisbon Photo, empresa que organiza uma série de roteiros fotográficos pelos recantos da capital. Dos nove que propõe (que podem decorrer tanto em Alfama como em Sintra, por exemplo), o VIP Full Experience é o mais completo. O início dá-se pelas 8h, algures pelos bairros antigos da cidade. Uns bons cliques e quilómetros depois, os participantes são levados à zona das Docas para almoçarem no restaurante Aqui Há Peixe. Depois deste recarregar de baterias, uma de duas opções: ou prossegue-se viagem a bordo de um helicóptero — de onde se podem tirar impressionantes fotos aéreas da zona da Baixa Pombalina, por exemplo — ou dá-se uma volta de barco pelo Rio Tejo (durante duas horas, inclui prova de vinhos). Em ambas as hipóteses os veículos são de uso exclusivo dos participantes no tour, boas notícias para quem gosta de ter espaço suficiente para tirar as suas fotografias em paz.

São fotografias deste género que vai poder tirar quando estiver a sobrevoar Lisboa. © Imagem retirada do Facebook

Garden Roof Bar do Altis Grand Hotel

Rua Castilho, 11. 21 3106000. Terça a sábado das 17h à 01h, até ao final de outubro

A moda dos restaurantes e bares no topo de prédios — os famosos rooftops — está aí para ficar. Sabendo disso, o Altis Grand Hotel, em Lisboa, não tardou a fazer a sua própria aposta nesse campeonato, tendo inaugurado no passado mês de Junho o Garden Roof Bar. Inspirada na vista para o Jardim Botânico de Lisboa, a decoração do espaço traz o tropicalismo necessário para relaxar ao fim do dia de copo na mão. Por falar em copos: saiba que aqui há uma extensa carta de cocktails (das 21 referências, destaque para clássicos como o Pisco Sour, a 9€, ou a Margarita, por 10€) e uma longa lista de uísques, gins, vinhos e outras bebidas alcoólicas. Se quiser trincar qualquer coisa entre copos, não terá muito por onde escolher. Na carta, por enquanto, ainda só se encontra a Tábua Portuguesa (15€). Para lá de tudo isto, existe ainda a possibilidade de reservar mesas para grupos de 5 a 10 pessoas, que, mediante reserva prévia, poderão ter acesso a uma espécie de menu de grupo com cocktails e canapés.

Canteiros verticais, muitas plantas e um pequeno curso de água compõem a decoração deste bar. © Tiago Figueiredo