Os dois homens detidos no caso da menina luso-descendente, desaparecida desde a madrugada de domingo, foram libertados. A RTL escreve que os dois homens, ambos com 34 anos, foram detidos a 31 de agosto e 1 de setembro. Foram agora libertados e as investigações continuam.

Maëlys de Araújo, uma menina luso-descendente de nove anos, desapareceu a 27 de agosto sem deixar rasto quando estava num casamento de família. As buscas foram infrutíferas e as autoridades suspeitam de rapto, tendo recolhido depoimentos das cerca de 250 pessoas que estavam na cerimónia (havia, ainda, duas festas a acontecer nos arredores).

Detido segundo suspeito no caso do rapto de Maëlys

Os dois homens foram detidos na sequência de irregularidades nos respetivos depoimentos. O primeiro marcou presença no casamento onde Maëlys foi vista pela última vez, pelas 03h00, e era convidado do noivo e amigo do pai da menina — segundo o Le Parisien, era conhecido da polícia local por “delitos comuns”, entre os quais consumo de drogas. Também o segundo suspeito, detido esta sexta feira, entrou em contradições durante o interrogatório a que foi submetido, pelo que foi preso preventivamente.

As buscas pela criança continuam este sábado, com centenas de pessoas a participarem voluntariamente na operação. Um grupo de residentes da região de Pont-de-Beauvoisin organizou-se para bater o terreno à procura da menina.