Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os Estados Unidos podem esperar “mais presentes” da Coreia do Norte caso mantenham as “provocações imprudentes” e as “pressões” sob a forma de sanções, disse esta terça-feira o embaixador norte-coreano junto das Nações Unidas, Han Tae-Song.

“As recentes medidas de autodefesa do meu país são um presente dirigido aos Estados Unidos. Os Estados Unidos vão receber mais presentes do meu país caso mantenham as provocações imprudentes e as inúteis tentativas de pressionar a Coreia do Norte”, afirmou Han Tae-Song.

As medidas militares da Coreia do Norte, disse ainda o responsável, estão destinadas a combater “a crescente e antiga ameaça nuclear dos Estados Unidos destinada a isolar o [meu] país” acrescentando que “pressão e sanções nunca irão vergar” a Coreia do Norte e que o desarmamento nuclear “não vai estar em cima da mesa em qualquer circunstância”.

Já Robert Wood, o embaixador norte-americano para o desarmamento nuclear nas Nações Unidas, disse que a Coreia do Norte não tem mostrado abertura para um diálogo. “Tentamos no passado conversar com o regime da Coreia do Norte, que não tem nenhum interesse no diálogo e que continua com os seus programas de mísseis balísticos. Para responder a este sério desafio, teremos de fazer tudo o que pudermos para aprofundar o seu isolamento diplomático e económico”, disse Wood.

E concluiu: “Agora é o momento de dizer ao regime [da Coreia do Norte] que as provocações, as ameaças e as ações desestabilizadoras não serão mais toleradas”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR