Barack Obama

Obama diz que o fim da lei dos “Sonhadores” é “cruel” e “um tiro no pé”

O ex-Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, manifestou-se esta terça-feira contra a intenção do Presidente Trump em acabar com uma lei que protege da deportação milhares de jovens

Barack Obama aprovou em 2012 uma lei que protege os filhos dos imigrantes ilegais da deportação

Getty Images

Barack Obama, presidente dos Estados Unidos antes de Donald Trump, apelidou a intenção de Trump em rever a lei que protege da deportação os jovens que tenham chegado aos Estados Unidos ilegalmente como “cruel” e como “um tiro no pé” para o país, que, na sua opinião, estará a desaproveitar o talento daqueles que querem investir e desenvolver o país.

Num comunicado enviado à comunicação social, Obama diz que a imigração “pode ser um assunto controverso” mas lembrou que a situação das pessoas protegidas pelo chamado DACA (Deferred Action for Childhood Arrivals) protege crianças que “estudam nas nossas escolas, jovens adultos que estão agora a começar carreiras e patriotas que juraram lealdade à nossa bandeira”. Muitos, como escreve o antigo Presidente, “nem sabiam que eram ilegais até terem tentado arranjar um emprego ou tirar a carta”.

O procurador-geral norte-americano Jeff Sessions anunciou, esta terça-feira, que considera o DACA “inconstitucional”. O DACA é um pacote legislativo que protege legalmente os jovens e adultos que chegaram aos Estados Unidos em crianças, filhos de imigrantes não documentados. São cerca de 800 mil as pessoas abrangidas por este programa, em que a grande maioria vive, trabalha e desconta nos Estados Unidos desde sempre. Sessions acrescentou que estas pessoas ocupam lugares de trabalho que “são dos americanos”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Conflito na Síria

Teria Obama atacado a Síria?

Paulo Trigo Pereira
148

Só se tudo o mais falhasse é que Obama avançaria para o ataque, que aliás ponderou no passado, com todo o apoio possível da comunidade internacional que seria bem mais alargado.

Facebook

O Facebook ajudou Trump? Então já não presta

Rui Ramos
940

O escândalo à volta do Facebook não tem a ver com as redes sociais e o seu poder, mas com o facto de ter ajudado Trump. Enquanto ajudava apenas Obama ou os Trabalhistas ingleses, estava tudo bem. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)