A Mini estará a preparar a terceira geração da mais potente das versões do Mini John Cooper Works, denominada GP. Enquanto o momento – provavelmente, ainda distante – não chega, a marca britânica espicaça as expectativas com um primeiro protótipo, o Mini John Cooper Works GP Concept, descrito como um mero “estudo de design”, que “não confirma qualquer versão de produção para o futuro”.

Mas não correremos grandes riscos de errar se dissermos que as imagens oficiais agora divulgadas, surgidas ainda antes da exibição do protótipo no Salão Automóvel de Frankfurt, fazem qualquer um desejar que este concept se torne realidade. Desde logo, graças a uma estética exterior que, embora dificilmente podendo passar à produção tal como está, não deixa de apontar um futuro excitante.

O Mini John Cooper Works GP Concept, cuja inspiração radica nos triunfos da marca no Rali de Monte Carlo, há 50 anos, ao procurar “fundir um estilo dinâmico com o maior dos prazeres de condução”, destaca-se pelos generosos aventais dianteiro e traseiro, saias laterais e pelo enorme spoiler que sobressai no topo do óculo traseiro. Componentes fabricados em materiais ultraleves, como a fibra de carbono, cuja utilização ajudam a melhorar o rácio peso/potência; ainda que o construtor nada revele sobre prestações ou desempenho.

Igualmente presentes estão jantes em liga leve de 19″, ao passo que, na traseira, os farolins imitam a nova solução estilística desvendada com o Mini Electric Concept, remetendo para as listas da “Union Jack”.

[jwplatform BzzLHrJM]

No interior, o protótipo adopta soluções dos carros de competição, com gaiola de protecção e bacquets montadas numa posição baixa. Já a caixa de velocidades é operada apenas através de patilhas no volante.

Em declarações à Autocar, o responsável máximo da Mini, Peter Schwarzenbauer, reconheceu já que “o John Cooper Works GP é uma parte importante da marca Mini”, que “funcionou muito bem no passado”. E que, segundo ele, reúne as condições para que possa “resultar bem, no futuro”.

Recorde-se que a última geração do Mini John Cooper Works GP, lançada em 2012, contava com um quatro cilindros 1,6 litros turbo a debitar 218 cv de potência, mais 7 cv que o John Cooper Works (JCW) standard então em comercialização. Permitindo acelerar dos 0 aos 100 km/h em 6,3 segundos. Já o actual JCW, utiliza um quatro cilindros 2,0 litros turbo de 230 cv, para fazer os 0-100 km/h nos mesmos 6,3 segundos.