Estados Unidos da América

EUA aumentam teto da dívida para apoiar vítimas dos furacões

Trump chegou a acordo com os dois partidos no Congresso e anunciou o aumento do teto da dívida norte-americana. Foi também aprovada a atribuição de 7,9 mil milhões de dólares às vítimas dos furacões.

Donald Trump confirmou o acordo a bordo do Air Force One

JIM LO SCALZO/EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou esta quarta-feira a um acordo com os líderes dos dois partidos no Congresso para aumentar o teto da dívida dos EUA e permitir o financiamento do governo norte-americano até dezembro.

Donald Trump confirmou o acordo a bordo do Air Force One, garantindo aos jornalistas: “Basicamente, chegámos a um acordo, e penso que o acordo será muito bom. Tivemos uma reunião muito, muito cordial e profissional”, afirmou Trump.

O aumento do limite da dívida norte-americana vem na sequência da aprovação de uma verba de 7,9 mil milhões de dólares a serem usados no apoio às vítimas do furação Harvey, no Texas. A medida de apoio às vítimas foi aprovada quase por unanimidade na Câmara dos Representantes: 419 votos a favor contra 3 contra, de três congressistas republicanos.

Foi esta medida de apoio, como escreve o The New York Times, que permitiu a aprovação do aumento do limite estatutário da dívida norte-americana. A medida, a par de um conjunto de outras medidas orçamentais, já estava a ser discutida no Congresso há semanas, mas esta quarta-feira recebeu o apoio dos democratas, caso fosse acompanhada pela aprovação do pacote de ajuda às vítimas dos furacões.

“Todos nós concordamos”, afirmou Donald Trump, que também apoiou a ideia de aumentar o limite da dívida e de destinar uma verba de 7,9 mil milhões de dólares às vítimas do furacão Harvey.

A verba foi pedida pela Casa Branca ao Congresso na semana passada. De acordo com o mesmo jornal, a maioria do dinheiro será encaminhada para Agência Federal de Gestão de Emergências e 450 milhões de dólares serão atribuídos ao programa de empréstimos em caso de desastre a pequenas e médias empresas.

O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, já tinha afirmado, em entrevista à Fox News, que aumentar o limite da dívida era fundamental para garantir a ajuda às vítimas do furacão Harvey. Sem esse aumento, as verbas a atribuir ao pacote de apoio às vítimas poderia ficar comprometida, argumentou.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jfgomes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)