Presidente da República

Marcelo diz-se “muito atento” a eventuais diplomas legais “eleitoralistas”

O Presidente garantiu estar "muito atento ao respeito do princípio da imparcialidade" e a que "não haja diplomas legais eleitoralistas" que lhe cheguem para promulgação em período pré-eleitoral.

ORESTIS PANAGIOTOU/EPA

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, garantiu esta quarta-feira estar “muito atento ao respeito do princípio da imparcialidade” e, em particular, a que “não haja diplomas legais eleitoralistas” que lhe cheguem para promulgação em período pré-eleitoral.

Questionado pela Lusa, em Legrena, Grécia, sobre as declarações do líder do PSD, que considerou importante que o Presidente da República se pronunciasse sobre anúncios feitos pelo Governo em vésperas de eleições autárquicas, o chefe de Estado lembrou que não costuma comentar no estrangeiro “situações de política portuguesa”, mas recordou “uma declaração sobre a matéria” feita muito antes da sugestão de Pedro Passos Coelho.

Eu já fiz uma declaração sobre a matéria muito antes do período pré-eleitoral, dizendo que estou muito atento ao respeito do principio da imparcialidade, inclusive nos diplomas legais que promulgo, atento a que não haja diplomas legais eleitoralistas que venham para promulgação neste período pré-eleitoral”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa.

Na terça-feira, Passos Coelho acusou o Governo socialista de, em vésperas de eleições, fazer sucessivos “anúncios que, do ponto de vista político, contendem com o dever de neutralidade e de isenção do Governo no ato eleitoral”.

“Talvez o senhor Presidente da República possa dizer alguma coisa sobre essa matéria. Isso sim, seria importante, numa democracia como a nossa, que o Governo se abstivesse todos os dias de fazer anúncios que violam o seu dever de imparcialidade e de neutralidade”, sustentou o líder social-democrata.

O Presidente da República participou esta quarta-feira em Legrena, a sul de Atenas, na cerimónia comemorativa do 10.º aniversário da Organização Europeia de Direito Público (EPLO, sigla de European Public Law Organization), à qual Portugal aderiu no corrente ano.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

Marcelo e o populismo benigno /premium

Maria João Marques
227

Quanto a Cristina Ferreira podem arvorar-se em grandes puristas do sentido de Estado que Marcelo fez muito bem. Porque foi genuíno, estava a falar com os seus súbditos e não fez nada de extraordinário

PSD

São brancos, que se entendam /premium

Paulo Tunhas

Ninguém percebe qual é a partitura do PSD e qual a sinfonia que Rio ou Montenegro vão tocar, algo imprescindível para uma pessoa decidir se vai ou não ao concerto. Pode ser tudo e mais alguma coisa.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)