Pelo menos 11 civis foram mortos sexta-feira num bombardeamento da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos próximo de uma escola na cidade síria de Raqa, onde decorre uma ofensiva liderada pelos curdos contra o grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI).

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) referiu que entre as vítimas do ataque aéreo, que atingiu o bairro de Al Nadha, na zona oeste de Raqa, incluem-se cinco membros da mesma família, um casal e os seus três filhos. A ONG, que possui uma vasta rede de ativistas no terreno, não excluiu o aumento do número de vítimas devido à existência de muitos feridos graves.

Com estas baixas ascende a 989 o número de civis mortos em Raqa e periferia desde o início da ofensiva militar em 6 de junho das Forças Democráticas Sírias (FDS), um grupo armado comandado por milícias curdas e apoiado pelos Estados Unidos. Entre as vítimas civis, pelo menos 234 eram menores e 264 são mulheres.

O OSDH sublinhou que os combates prosseguem entre as FDS, apoiadas por efetivos das forças especiais norte-americanas, em diversas zonas de Raqa, onde os ‘jihadistas’ mantêm 36% do terreno.