O furacão Irma, novamente de categoria 5, tocou terra no arquipélago de Camagüey, no norte de Cuba, na noite de sexta-feira, com ventos máximos de 260 quilómetros horários, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

Às 23:00 de sexta-feira (04:00 de sábado em Lisboa), o olho do Irma estava a 190 quilómetros da cidade de Caibarien e avançava na direção oeste a uma velocidade de 20 quilómetros por hora.

O Irma recuperou a categoria de intensidade 5, a máxima na escala Saffir-Simpson, depois de ter perdido alguma força do longo de sexta-feira, passando a furacão de categoria 4.

Segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, o Irma continuará a mover-se na direção oeste pela costa norte de Cuba, onde já obrigou à retirada de mais de um milhão de pessoas. O furacão deve depois virar para noroeste na direção da Florida, onde é esperado no domingo de manhã.

Este furacão, o mais poderoso registado no Atlântico, causou pelo menos 18 mortos à passagem pelas Antilhas Menores e Porto Rico, e destruiu a ilha de Barbuda e a parte francesa de Saint-Martin.