Este é o ano do “mais” no Ensino Superior: mais vagas, mais candidatos, mais colocados e também mais candidaturas a bolsas de estudo. Até 31 de agosto, 40.703 alunos fizeram o pedido de apoio para frequentar os estudos superiores, uma subida de 7% face ao ano anterior e que faz deste o “maior valor registado dos últimos cinco anos”, refere a Direção -Geral do Ensino Superior (DGES).

A grande novidade este ano é que a renovação das bolsas é automática para os alunos que já tinham direito no ano anterior.

Desta forma, após a primeira inscrição, e desde que mantidos os pressupostos da primeira atribuição, os estudantes terão os seus requerimentos automaticamente deferidos”, explica a DGES. Esses alunos “começarão a ser notificados do deferimento das suas bolsas a partir do dia 11 de setembro, prevendo-se que as mesmas sejam pagas até ao final do mês de setembro”, acrescenta.

Também este ano letivo, os alunos com incapacidade igual ou superior a 60% terão direito a bolsas de estudo para frequência do ensino superior e o processo de candidatura será feito através de um formulário online, que será disponibilizado em breve no site da DGES, lembra o Ministério.

No ano letivo passado foram abrangidos pelas bolsas de ação social 71.941 estudantes, mais 4% do que no ano anterior e o equivalente a um quinto do total de estudantes a frequentar cursos superiores. Foi o maior número de bolsas atribuídas desde 2010. Para este ano, o Governo mantém a estimativa de 20% de estudantes com bolsa de ação social.