Entre janeiro e julho deste ano, foram feitas 2.585 novas inscrições na plataforma do Registo Nacional de Alojamento Local (RNAL) relativas à zona de Lisboa, num crescimento de 28% face a 2016. Segundo o Público (link não disponível), que consultou os dados do RNAL, o número representa um abrandamento de 19%, uma vez em no ano passado o aumento tinha sido de 47%. No Porto, porém, o cenário é outro: nos primeiros sete meses do ano, foram registados 1.623 novos alojamentos locais, um crescimento de 147% em relação ao mesmo período de 2016.

Ainda assim, Lisboa continua a ser o concelho português onde existem mais alojamentos locais registados na plataforma, com 9.170 imóveis. Em segundo lugar surge o concelho Albufeira, no Algarve, com 4.425, seguido do Porto, com 3.928, segundo os dados do mês de julho. Os números, como alerta o Público, dizem apenas respeito aos registos do RNAL e não aos anúncios de plataformas online como o Airbnb ou o Booking.

Ainda de acordo com a edição deste domingo do Público, o aumento registado sobretudo no Porto poderá estar relacionado com a entrada em vigor da lei que obriga a que os anúncios de alojamento local publicados na Internet apresentem o respetivo número de licença. O decreto-lei foi apresentado em abril e entrou em vigor em julho. A Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP) estima que este tenha resultado num aumento de 7% nos registos efetuados em Lisboa e de 20% no Porto onde, contudo, o crescimento já era evidente antes da medida. Entre janeiro e abril de 2017, o número aumento 51% em relação ao ano anterior. Em Lisboa, tinha descido 9%.