O Ministério Público abriu um inquérito formal e vai ouvir André Ventura no próximo dia 19 de setembro, 11 dias antes das eleições autárquicas em que Ventura se apresenta como candidato do PSD à Câmara de Loures. O inquérito surge na sequência de uma queixa do Bloco de Esquerda, que considerou “racistas e xenófobas” declarações que o candidato fez sobre a comunidade cigana. Citado pelo jornal i, Ventura diz que não muda “uma vírgula” do que disse.

Em entrevista ao mesmo jornal, em julho, André Ventura acusou a comunidade cigana de viver “quase exclusivamente de subsídios do Estado”. Declarações que o Bloco de Esquerda “não só difama as pessoas de etnia cigana, dizendo que estas são beneficiadas, como incita explicitamente à discriminação destas pessoas”.

Mas André Ventura diz que não retira “uma vírgula” ao que disse. Dia 19, uma terça-feira, vai apresentar-se no Ministério Público para ser ouvido.

André Ventura, o homem que passa a vida a discutir