Mercedes-Benz

Mercedes EQ A promete 400 km de autonomia

Assumida a intenção de criar uma submarca 100% elétrica, a Mercedes continua a fazer crescer a oferta, desta feita, dando a conhecer, em Frankfurt, um novo e futurista Classe A. Concept, ainda...

A preparar o lançamento no mercado do primeiro modelo EQ, ou 100% eléctrico, já para 2019, a Mercedes abriu as portas em Frankfurt exibindo mais um protótipo com o qual promete continuar a fazer crescer a sua nova submarca eléctrica – o Mercedes-Benz EQ A Concept. Basicamente, um Classe A futurista, a anunciar 400 km de autonomia, com muito estilo!

Mantendo as linhas estreadas pelo primeiro protótipo EQ, ainda que num corpo que não esconde as semelhanças com o Classe A actualmente em comercialização, o EQ A Concept prima, no entanto, por algumas soluções inovadoras. Como é o caso da grelha frontal, que se “transforma” na cor e design, à medida que o condutor selecciona, no sistema de modos de condução, o Sport ou o ainda mais desportivo Sport Plus. Mas também os faróis laser, que utilizam filamentos luminosos que a Mercedes pretende que se assemelhem “aos rolos de cobre do motor eléctrico”.

Como sistema propulsor, o EQ A Concept recorre a dois motores eléctricos, um em cada eixo, que anunciam uma potência combinada de 272 cv e 499 Nm de binário. Valores que permitem acelerar dos 0 aos 100 km/h em cerca de 5 segundos. O pack de baterias de iões de lítio é de 60 kWh e, entre outros atributos, anuncia uma autonomia de cerca de 400 km. Com o recarregamento a pode fazer-se tanto através de uma qualquer tomada, como por indução.

Recordar apenas que o primeiro modelo da nova família EQ deverá chegar em 2019, tudo apontando para que seja, o crossover EQ C, ou seja, a versão de produção do protótipo EQ apresentado, o ano passado, no Salão de Paris.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Mundial 2018

O dia em que o Panamá marcou um golo /premium

Bruno Vieira Amaral

É incrível como um jogo sem história – tal a diferença entre as duas equipas – acaba por ser histórico. Essa é uma das magias do Mundial, a dos pequenos prazeres estatísticos que proporciona.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)