O Benfica entrou a perder na edição 2017/2018 da Champions e tem agora de contrariar a história para seguir em frente na competição: é que sempre que o clube da Luz arrancou a prova milionária com uma derrota, nunca passou à fase seguinte.

A maldição começou na época de 98/99, depois de o Benfica ter começado a Liga dos Campeões com uma derrota por 1-0 frente aos alemães do Kaiserslautern. Num grupo com o PSV e o HJK (Finlândia), os encarnados acabaram por somar nove pontos e conseguiram o segundo lugar, algo que na altura não valia a passagem para a fase seguinte.

Em 2007/2008, os benfiquistas começaram a prova com uma derrota (2-1) em San Siro, frente ao Milan, o tubarão do grupo. Aparentemente, o Benfica tinha tudo para roubar pontos ao Celtic e ao Shakhtar Donetsk, mas limitou-se a somar sete pontos, depois de uma campanha milionária muito inconstante. Seguiram em frente os escoceses.

O verdadeiro desastre chegaria depois, na época 2014/2015. O Benfica recebeu um sorteio equilibrado, que permitia ambicionar uma passagem aos oitavos de final da Liga dos Campeões: Zenit, Mónaco e Bayer Leverkusen. No entanto, a derrota em casa frente aos russos acabaria por ser uma amostra do que reservava o futuro do Benfica nessa edição da Champions: cinco pontos, uma vitória, dois empates, três derrotas, dois golos marcados, seis sofridos e o último lugar na tabela.

Os encarnados vão agora querer provar que a história nem sempre se repete. Para isso, no entanto, têm de roubar já pontos ao Basileia, na Suíça, na próxima jornada da Liga dos Campeões. Se não o fizerem, as contas complicam-se.