Filipinas

Filipinas. 4 mortos e 18 desaparecidos devido à tempestade Maring

Deslizamentos de terras, inundações e trombas de água. A tempestade tropical Maring chega esta quarta-feira ao sul da China.

Os deslizamentos de terra deixaram muitas casas soterradas de lama

FRANCIS R. MALASIG/EPA

Pelo menos quatro pessoas morreram e 18 foram dadas como desaparecidas na região norte e central das Filipinas à passagem da tempestade tropical Maring, que provocou inundações e deslizamentos de terras, noticiaram esta quarta-feira os ‘media’ locais.

Dois irmãos, de 14 e 17 anos, morreram na terça-feira depois de um deslizamento de terras ter deixado soterrada em lama a sua casa, num bairro degradado localizado no sopé de uma colina na cidade de Taytay, perto de Manila, onde foram resgatados quatro feridos.

Já um bebé de 2 meses morreu na sequência do colapso de um muro de contenção em Quezon, que resultou ainda em ferimentos em outros oito membros, enquanto outra pessoa, não identificada, morreu afogada em Santa Rosa, segundo as autoridades locais.

Em Calamba, a sul de Manila, 13 pessoas foram dadas como desaparecidas, na sequência de uma tromba de água que fustigou uma série de habitações.

Quatro marinheiros e outra pessoa não identificada também se encontram em paradeiro desconhecido após a passagem da tempestade Maring, de acordo com o jornal The Phillippine Star.

As autoridades filipinas não facultaram números relativamente às pessoas que foram afetadas ou retiradas pelas inundações que se registaram em grandes áreas da ilha de Luzón, incluindo a capital filipina. As aulas foram suspensas pelo segundo dia na capital e noutras cidades próximas.

A tempestade Maring está a avançar rumo ao mar do sul da China, onde deve entrar esta quarta-feira, a uma velocidade de 15 quilómetros por hora e acompanhada de ventos sustentados de 60 quilómetros por hora e rajadas de 100.

O arquipélago filipino é atingindo anualmente por 15 ou 20 tufões durante a época de monções que, geralmente, começa em junho e termina em novembro.

Em novembro de 2013, o tufão Haiyan, um dos mais poderosos de que há registo nas Filipinas, fez 6.300 mortos, mais de 1.000 desaparecidos e 14 milhões de afetados.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Futuro

As novas tecnologias e o futuro do ser humano

Maria de Sousa Pereira Coutinho

A “utopia trans-humanista” reside em se considerar o progresso como uma transformação da nossa concepção de vida e da própria “condição humana”, a fim de se obter um outro ser humano, um “homem novo".

Mundial 2018

O orgulho da Nação /premium

Paulo de Almeida Sande

Eu, português, da Nação dos lusitanos, “Estou Aqui”, sou da têmpera dos antigos Descobridores, sou do tamanho do Cristiano, o melhor do Mundo. Tenho direito a ser feliz. Façam lá o favor de ganhar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)