Universidades

Universidade da Beira Interior volta a premiar integração responsável dos caloiros

A Universidade da Beira Interior voltará a premiar os núcleos de estudantes que promovam as melhores ações de integração responsável dos caloiros.

ANTÓNIO JOSÉ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A Universidade da Beira Interior (UBI) anunciou que voltará a premiar os núcleos de estudantes que promovam as melhores ações de integração responsável dos caloiros com base no convívio, diversão, interconhecimento e cooperação com a sociedade.

Em nota de imprensa e sempre sem referir a palavra “praxe”, que não é permitida dentro das instalações da instituição, a UBI explica que a iniciativa decorre pelo segundo ano consecutivo e que tem como base um concurso em que são atribuídos três prémios monetários.

O núcleo vencedor ganha 750 euros, o segundo classificado 500 euros e o terceiro 250 euros.

O “Integro” desafia os núcleos dos cursos de licenciatura e mestrado integrado a apresentarem propostas de atividades que cumpram três objetivos: promoção de uma vivência plena do ensino superior enquanto espaço inclusivo, de liberdade, conhecimento e relacionamento saudável com os outros; dar a conhecer a universidade e a cidade aos novos alunos através dos núcleos; e o desenvolvimento da criatividade e sensibilização dos estudantes para o papel da solidariedade, promovendo a integração social, aponta a nota desta instituição de ensino superior sediada na Covilhã, distrito de Castelo Branco.

Segundo a nota, o Integro será organizado pela reitoria em colaboração com a associação académica.

As candidaturas devem ser remetidas até dia 22 e as ações a desenvolver serão avaliadas pelo envolvimento do número de novos alunos (um mínimo de 50 por cento de cada curso), pela relevância, originalidade, aplicação da ideia, responsabilidade social e solidariedade e, ainda, pelo nível de envolvimento dos proponentes na concretização do projeto.

A classificação final da atividade pelo júri será feita através da análise de um vídeo, com o máximo de 180 segundos, que os participantes deverão disponibilizar através do Youtube até dia 11 de outubro e no qual se apresente uma síntese do desenvolvimento do respetivo projeto e os trabalhos levados a efeito no decurso do mesmo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Global Shapers

Mãe, afinal não vou para a faculdade

Pedro Líbano Monteiro

E se eu quiser ser outra coisa? E se não me enquadro em nenhum dos cursos? E se não encontro na faculdade a ferramenta que preciso? Foi o meu caso, por isso deixei meia licenciatura por fazer

Futuro

As novas tecnologias e o futuro do ser humano

Maria de Sousa Pereira Coutinho

A “utopia trans-humanista” reside em se considerar o progresso como uma transformação da nossa concepção de vida e da própria “condição humana”, a fim de se obter um outro ser humano, um “homem novo".

Mundial 2018

O orgulho da Nação /premium

Paulo de Almeida Sande

Eu, português, da Nação dos lusitanos, “Estou Aqui”, sou da têmpera dos antigos Descobridores, sou do tamanho do Cristiano, o melhor do Mundo. Tenho direito a ser feliz. Façam lá o favor de ganhar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)