Pelo menos 39 pessoas foram mortas esta quinta-feira e mais de 100 feridos por bombardeamentos aéreos na província síria de Deir Ezzor (leste), controlada pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), informou o Observatório sírio de direitos humanos (OSDH).

Entre as vítimas encontram-se sete menores e cinco mulheres, na sequência dos ataques da aviação da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, e da Rússia contra diversas localidades desta província. Os bombardeamentos também provocaram cerca de 110 feridos, alguns com gravidade. Pelo menos sete localidades foram alvo dos ataques aéreos promovidos pelas forças militares internacionais envolvidas no conflito.

Os aviões destruíram habitações civis supostamente ocupadas por membros do EI, depósitos de cereais, um edifício dos correios, um hospital e vários pontos de onde partem as embarcações que cruzam o rio Eufrates, de acordo com a OSDH.

A província de Deir Ezzor é cenário de duas ofensivas das forças governamentais sírias e das milícias curdas e seus aliados, que de momento se centram na zona da capital e regiões periféricas.