A Polícia Judiciária (PJ) e o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) pediram ajuda às autoridades espanholas para tentarem avançar com o caso do assalto em Tancos, relata o Expresso esta sexta-feira (artigo com acesso restrito).

O pedido acontece depois de a equipa da Unidade Nacional de Contraterrorismo (UNCT) da PJ ter descoberto que as portas dos paiolins foram abertas com um material — um saca-cilindros — que se vende em Espanha e que é de difícil acesso.

A PJ e o DCIAP pedem ajuda às autoridades para que ajudem a tentar localizar a loja onde os assaltantes terão comprado o material, bem como analisar o sistema de portagens e vigilâncias nas autoestradas para tentar descobrir se algum veículo suspeito esteve a circular em Espanha.

Em junho, material de guerra desapareceu de instalações militares, nos Paióis Nacionais de Tancos. Os perímetros de segurança foram violados e foram arrombados dois paiolins, onde se encontrava o material: granadas de mão ofensivas, lança-granadas, quatro engenhos explosivos munições de calibre 9 milímetros e granadas de gás lacrimogéneo.