É uma das 23 pessoas que ficaram feridas na sequência da explosão que ocorreu esta sexta-feira numa carruagem na estação de metro de Parsons Green, em Londres. Vários meios de comunicação estão a usar a imagem da “mulher ferida” — como é referida — em artigos sobre a explosão.

4 fotos

“Lol. Mulher ferida? Parece-me que ela não está ferida. Ela está bem. Isto é a gozar? :-)”. É a questão de um dos vários utilizadores das redes sociais que se questionam do mesmo e que fez com que as várias fotografias que foram tiradas à “mulher ferida” começassem a circular na Internet. É que a jovem sobreviveu à explosão e saiu de lá (quase) impecável. E pouco mais se sabe sobre ela.

Ainda que com uma ligadura enrolada em volta da cabeça, a maquilhagem continua intocável e os seus longos cabelos ruivos continuam arranjados. As peças de roupa — um casaco e uma saia cor-de-rosa e uma camisa branca — continuam no sítio e sem vestígios de quem acabou de sobreviver a uma explosão.

A mulher foi retirada da zona onde aconteceu a explosão acompanhada da polícia. O que também levou outro utilizador das redes sociais a questionar-se: “Se ela está «ferida», então, por que é que a polícia está a fazê-la andar? Deveriam tê-la sentado e chamado uma ambulância?”

Explosão em Londres. Estado Islâmico reivindica ataque e nível de alerta sobe para “crítico”

A explosão, que provocou 23 feridos, terá acontecido por volta das 8h20, hora a que a Polícia Metropolitana (Met) e serviço de ambulâncias de Londres foram chamados ao local. A Met confirmou que o rebentamento teve origem uma engenho explosivo improvisado, que está a ser examinado.