Portugal voltou esta quarta-feira a ser reconhecido com uma grande distinção em termos internacionais: Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol que tinha sido nomeado vice-presidente da UEFA em abril, será agora nomeado para o Board da FIFA, liderada por Gianni Infantino desde 2016, ocupando a vaga deixada em aberto depois da saída do espanhol Ángel María Villar.

Antigo jogador de basquetebol, Fernando Gomes licenciou-se em Economia em 1976 e começou a carreira no dirigismo em 1992, quando ficou à frente da “sua” modalidade no FC Porto, sendo também presidente da Liga Portuguesa de Basquetebol. Pelos dragões, foi vice-presidente vários anos do clube e da SAD, integrando já aí vários Comités internacionais na área financeira em representação dos azuis e brancos.

A 7 de junho de 2010 assumiu a presidência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (por inerência ficou como vice da Federação), ficando no cargo menos de ano e meio para assumir a liderança da Federação Portuguesa de Futebol, desde dezembro de 2011. Depois de já ter assumido o Comité de Competições de Clubes da UEFA, foi nomeado vice-presidente da UEFA em abril, já com o esloveno Aleksander Ceferin na liderança.

A decisão deverá ser ratificada no final do Congresso Extraordinário da UEFA, que se está a realizar em Genebra. No mesmo encontro, ficou também decidido que a final da Liga dos Campeões de 2019 vai realizar-se no recentemente inaugurado Wanda Metropolitano, a nova casa do Atl. Madrid, ao passo que o encontro decisivo da Liga Europa será no Estádio Olímpico de Baku, no Azerbaijão.