O mercado de Verão teve uma loucura de negócios. Uma loucura nunca antes vista. Mas acabou. O mercado, não os negócios. E mesmo só podendo voltar a jogar em janeiro, Diego Costa, que está a treinar à parte no Chelsea, está certo no Atl. Madrid (a sua anterior equipa) por 55 milhões de euros, mais dez de variáveis.

No total, foram mais de 100 dias de avanços e recuos nas negociações entre os dois clubes, depois do anúncio da dispensa do hispano-brasileiro dado pelo próprio – que para não variar levantou grande polémica: o jogador queixou-se de ter sido informado da decisão através de uma SMS do treinador Antonio Conte. Agora, existe um princípio de acordo dependente ainda da realização de exames médicos.

De acordo com a Marca, o ponto que bloqueou o negócio e que foi o último a ser resolvido passava pelo pagamento do mecanismo de solidariedade (equivalente a 5% do montante da transferência). Superado esse obstáculo, Diego Costa, que chegou a passar por Portugal (Sp. Braga e Penafiel, entre 2006 e 2007) está perto de assinar um vínculo de três anos e meio, até ao final da temporada 2020/21, depois de ter saído para Londres em 2014.

De referir que esta será assim a segunda transferência confirmada pelo Atl. Madrid em janeiro, depois do avançado Vitolo, ex-Sevilha que se encontra agora no Las Palmas.