Mohd Faiz Subri, ring a bell? Provavelmente não. Mas este extremo/avançado nascido na Malásia há 29 anos foi uma das grandes figuras na última gala da FIFA após receber o prémio de melhor golo da temporada, com um fantástico livre direto onde a bola ganhou um efeito incomum típico de jogo de consola e entrou no ângulo da baliza do Pahang no triunfo por 4-1 do Penang a contar para a Premier League da Malásia.

Numa era dominada por dois extra-terrestres (Cristiano Ronaldo e Messi) e o melhor dos mundanos desse ano (que agora volta a ser Neymar), a escolha do melhor golo acaba por ser o grande momento de uma cerimónia onde os prémios para melhor treinador ou melhor guarda-redes, por exemplo, já são mais ou menos expectáveis antes da sua atribuição. E a FIFA já anunciou os de candidatos de 2017. Que mereciam, todos eles, um prémio.

Desde golos do meio-campo a tentos de calcanhar, de jogadas coletivas com mais de um minuto de troca de bola a iniciativas individuais a fintar todos os adversários que aparecem pela frente, há um pouco de tudo. Incluindo pontapés de bicicletas, golos de guarda-redes e… pontapés de bicicletas de guarda-redes.

Kevin-Prince Boateng (Las Palmas)

O médio ofensivo ganês que regressou este Verão à Alemanha (Eintracht Frankfurt) fez uma temporada muito positiva em Espanha ao serviço do Las Palmas – antes passara por clubes como Hertha Berlim, Tottenham, Dortmund, AC Milan ou Schalke 04 – e apontou um dos dez melhores golos da temporada frente ao Villareal, com um remate acrobático na área após uma assistência artística de calcanhar sem deixar cair a bola.

Alejandro Camargo (Universidad de Concepción)

O médio chileno de 28 anos não tem uma carreira extraordinária, apesar das passagens pelos argentinos de Godoy Cruz, Sarmiento de Junín e Gutiérrez SC antes de regressar ao Chile em 2013, onde jogou em Lota Schwager, Curicó Unido e Universidad de Concepción. A 4 de dezembro de 2016, conseguiu o grande momento da carreira com um golo fantástico de primeira do meio-campo no jogo contra o O’Higgins, a contar para o Campeonato do Chile.

Deyna Castellanos (Venezuela)

A avançada e capitã da equipa Sub-17 da Venezuela (que chegou já a internacional A) é uma goleadora nata de 18 anos que atua nos Estados Unidos (Santa Clarita Blue Heat) e que se destacou no Campeonato do Mundo Sub-17 do ano passado com um golo fabuloso do meio-campo: depois do empate dos Camarões na fase de grupos aos 93 minutos, Deyna Castellanos arriscou um remate no reinício do jogo e marcou mesmo… no último minuto das compensações.

Moussa Dembelé (Celtic)

O francês de origem maliana de 21 anos que passou pelas camadas jovens do PSG antes de rumar ao Fulham, onde se estreou como sénior para assinar pelo Celtic em 2016, é um dos avançados da moda mas, neste caso, a nomeação deve ser para toda a equipa: numa jogada da partida do Campeonato escocês com o St. Johnstone, em fevereiro de 2017, os católicos trocaram a bola mais de um minuto até ao golo do dianteiro após uma assistência de calcanhar.

Olivier Giroud (Arsenal)

O avançado internacional francês de 30 anos contratado pelo Arsenal ao Montpellier em 2012 teve um início de 2017 fabuloso: a 1 de janeiro, na receção dos gunners ao Crystal Palace, começou uma transição rápida de calcanhar, fez um sprint enorme sem bola até à área contrária e correspondeu da melhor forma a um cruzamento de Alexis Sánchez com um golo de calcanhar na passada digno de um qualquer jogo de consola.

https://www.youtube.com/watch?v=tTccSJ4XVCs

Avilés Hurtado (Tijuana)

O médio ofensivo colombiano de 30 anos (que também tem nacionalidade mexicana) passou por América de Cali e Atlético Nacional antes de se mudar para o México, onde jogou no Pachuca, no Chiapas e no Tijuana, onde apontou o melhor golo da carreira (está agora no Monterrey): a 1 de abril, na deslocação ao reduto do Atlas a contar para o Campeonato, marcou um fantástico golo de bicicleta na sequência de um canto.

https://www.youtube.com/watch?v=G8igC7O1P4U

Mario Mandzukic (Juventus)

É o golo mais “conhecido” entre os dez candidatos a melhor golo do ano: na final da Liga dos Campeões, o avançado croata de 31 anos que esteve no Dínamo Zagreb, no Wolfsburgo, no Bayern e no Atl. Madrid antes de assinar pela Juventus empatou o jogo decisivo frente ao Real Madrid ainda na primeira parte, com um remate fantástico após uma grande jogada coletiva. Ainda assim, seriam os merengues a levar a melhor por 4-1.

https://www.youtube.com/watch?v=gpxr3j50Xeg

Oscarine Masuluke (Baroka)

Oscarine Masuluke é um guarda-redes sul-africano de 24 anos com um valor de mercado quase residual que atua no Baroka. A 30 de novembro, num encontro a contar para a Primeira Liga da África do Sul, o Orlando Pirates estava na frente e o número 1 foi à área contrária para um canto e empatou de bicicleta. E a festa da celebração com os restantes companheiros também é digna de prémio…

https://www.youtube.com/watch?v=zR3dwaFVVy4

Matic (Chelsea)

O médio sérvio de 29 anos que está hoje no Manchester United e chegou a passar pelo Benfica deixou o Chelsea este Verão mas deixou marca. Neste caso, em forma de golo: no encontro dos blues frente ao Tottenham, o canhoto teve um fantástico tiro ao ângulo que carimbou a passagem da equipa de Antonio Conte à final da Taça de Inglaterra.

https://www.youtube.com/watch?v=zKW5veKA0SA

Jordi Mboula (Barcelona B)

O extremo espanhol de 18 anos que trocou este defeso a equipa B do Barcelona pelo Mónaco de Leonardo Jardim teve um momento de grande inspiração na UEFA Youth League pelos catalães frente ao Borussia Dortmund, com uma fantástica jogada individual com duas fintas do outro mundo antes do remate rasteiro cruzado que confirmou a vitória dos blaugrana na partida realizada a 22 de fevereiro.