Vítor Constâncio, vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), não considera a bitcoin como uma moeda digital mas sim como “uma forma de especulação”.

Numa conferência de imprensa na sede do BCE, o responsável, que já dirigiu o Banco de Portugal, mostrou que não tem medo que a bitcoin possa colocar em cheque o euro e comparou a moeda digital a uma tulipa. “A bitcoin é como a febre da tulipa. É um instrumento de especulação para aqueles que querem apostar em algo que pode subir ou descer 40% ou 50% em poucos dias”, disse Constâncio, referindo-se aos valores astronómicos que os bolbos destas atingiram no século XVII cerca de seis vezes o salário médio de um holandês.

E Constâncio não está sozinho. Jamie Dimon, presidente executivo do JPMorgan também já disse que a bitcoin “é uma fraude”, afirmando mesmo que é “pior que a dos bolbos de túlipas”.

Também Mario Draghi, o presidente do BCE, decidiu travar uma proposta da Estónia para lançar uma moeda digital, com o argumento de que “a única moeda válida na zona euro é o euro”.

A divisa digital tem registado uma forte valorização desde o início do ano. Terminou a última semana a negociar nos 3.600 dólares, tendo variado entre os 752 e os 4.921 dólares, o valor mais elevado de sempre.