Centenas de pessoas protestaram esta noite em várias cidades alemãs contra o partido Alternativa para a Alemanha (AfD), de extrema-direita, que, segundo as sondagens, passará a ser a terceira força política mais votada, considerado um resultado histórico.

Pouco depois do anúncio dos resultados provisórios, que atribuem 13,5% das intenções de voto ao AfD, foram organizadas manifestações espontâneas em frente à sede do partido em Colónia, onde se concentraram cerca de 400 pessoas, em Frankfurt, em Munique e em Berlim.

Na capital alemã, um impressionante cordão policial foi montado para conter a manifestação de menos de mil participantes, concentrados em frente ao salão alugado pelo AfD para a sua noite de eleição, situado em pleno centro de Berlim, segundo a agência de notícias francesa AFP.

Proferindo gritos de “toda a Berlim odeia os nazis”, ou “os nazis” ou “o racismo não é uma alternativa”, os manifestantes, bastante jovens, demonstravam a sua revolta.

A CDU da chanceler Angela Merkel venceu as eleições legislativas de hoje com 33,5% dos votos, seguida dos sociais-democratas do SPD e do partido Alternativa para a Alemanha, de extrema-direita, segundo uma sondagem divulgada pela televisão pública ZDF, após o encerramento das urnas, pelas 18:00 locais (17:00 em Lisboa).