A secretaria de comunicação da Santa Sé bloqueou esta segunda-feira o acesso à página a partir da qual se adere à iniciativa que acusa o Papa Francisco de sete heresias. Dentro do Vaticano, já não é possível aceder à página, promovida por dezenas de teólogos, padres e académicos conservadores. Todavia, fora do Vaticano, é acessível através deste link.

Teólogos conservadores acusam papa Francisco de espalhar a heresia

“O acesso à página da Web que você está tentando visitar foi bloqueado de acordo com as políticas de segurança institucionais”, lê-se nos computadores dentro do Vaticano.

Em causa estão declarações de Francisco na Exortação Apostólica Amoris Laetitia. A carta aponta o dedo ao Papa e acusa-o de propagar sete posições hereges em relação ao casamento, moral e sacramentos com o seu documento e subsequentes “atos, palavras e omissões”, nomeadamente a liberdade de um divorciado voltar a casar pela Igreja e a de sacerdotes poderem conceder perdão a mulheres que tenham abortado.

Além destas iniciativas, o Papa deu ainda a entender que iria concordar com outras duas medidas polémicas: a ordenação de padres casados em regiões onde faltam padres e o acesso ao diaconado por parte de mulheres que poderiam substituir os padres em alguns sacramentos.