À procura de novas soluções de mobilidade, mais limpas e sustentáveis, a Alemanha centra atenções também no transporte pesado de mercadorias, anunciando a criação da sua primeira auto-estrada electrificada para camiões. Projecto que visa melhorar a eficiência e reduzir as emissões poluentes destes “gigantes das estradas” em cerca de 50%.

A tecnologia, desenvolvida pela também alemã Siemens, em tudo idêntica à já utilizada pela ferrovia eléctrica, consiste num sistema de catenárias colocadas numa das faixas da auto-estrada, a mais à direita, com linhas de cabos eléctricos superiores. Os camiões conectam-se a estes através de um pantógrafo inteligente, similar ao utilizado pelos comboios, passando a partir daí a alimentar as suas baterias de forma contínua com a electricidade da rede.

Camiões que funcionam como comboios

Com data prevista de entrada em funcionamento em finais de 2018, esta solução com alimentação de energia por catenária destina-se a evitar o maior problema que os camiões 100% eléctricos têm de enfrentar, que consiste no elevado custo, volume e peso das baterias de que um veículo pesado necessita para possuir a desejável autonomia, na ordem de um milhar de quilómetros. O fornecimento contínuo de energia eléctrica, através dos cabos, permite que os veículos transportem baterias muito mais pequenas, leves e baratas.

Os camiões, desenvolvidos pela Scania (do Grupo Volkswagen) e a Siemens, são de funcionamento híbrido, sendo accionados pelo tradicional motor turbodiesel nas cidades e estradas, para depois funcionar em modo eléctrico sempre que ligados aos cabos superiores em auto-estrada.

Os promotores do projecto acreditam na viabilidade desta alternativa, desde logo, devido à possibilidade de reduzir a peugada ecológica deste tipo de veículos, permanentemente em circulação nas nossas estradas. Se bem que o preço dos camiões possa aumentar ligeiramente – por causa dos motores eléctricos e das pequenas baterias –, os custos de operação serão muito mais inferiores, bem como as emissões nas auto-estradas, a esmagadora maioria do tempo de operação deste tipo de veículos.

A iniciativa agora anunciada será implementada ao longo de 10 quilómetros de auto-estrada A5, na zona que liga o aeroporto de Frankfurt à saída para Darmstad, passando a funcionar como uma área de teste, com vista a uma futura implantação da tecnologia em todo o território da Alemanha.

O exemplo sueco

Este projecto alemão está a ir no mesmo sentido do que foi aplicado na Suécia em 2016, onde foi construído um traçado de dois quilómetros de auto-estrada, com este tipo de tecnologia. E onde se tem vindo a testar, com o apoio da marca de camiões Scania e da Siemens, a viabilidade desta solução.

No caso sueco, os camiões híbridos, ao conectarem-se ao sistema, passam a poder circular a uma velocidade máxima de 90 km/h, utilizando apenas e só electricidade.

Segundo os promotores destas auto-estradas electrificadas, a aplicação desta tecnologia na Alemanha e apenas em 30% dos camiões que circulam no país, permitiria uma redução das emissões na ordem dos 6 milhões de toneladas de CO2, a que há que somar a consequente redução em matéria de partículas e NOx.