A empresa de monitorização de crédito americana Equifax afastou o seu presidente executivo (CEO), Richard Smith, devido ao ataque informático que deixou nas mãos de hackers (piratas informáticos) dados pessoais de 143 milhões de cidadãos norte-americanos. O ataque foi realizado entre maio e julho deste ano e divulgado pela empresa no passado dia 7 de setembro. Segundo comunicado da Equifax, este foi possível graças a uma falha no seu site oficial.

Em declarações, Smith assume que se afasta por acreditar que “é melhor salvaguardar os interesses da Equifax com uma nova liderança”. Presidente da empresa desde 2005, Richard Smith é substituído interinamente por Paulino do Rego Barros Jr.

O afastamento do líder surge após a saída dos responsáveis pelos departamentos de segurança e informação da Equifax no passado dia 22 de setembro. A brecha de segurança da empresa já está a ser investigada pelas autoridades americanas, estando prevista uma audição no Congresso norte-americano no próximo dia 3 de outubro ao antigo CEO. Uma das questões que tem aumentado a polémica em torno deste ataque é a venda de ações no valor de 1,8 milhões de dólares (aproximadamente 1,5 milhões de euros), dias antes do anúncio chegar à imprensa.