Samaris foi castigado com três jogos de suspensão na sequência da receção do Benfica ao Sp. Braga, a contar para a Taça da Liga, onde se “pegou” com Paulinho já depois do apito final de Bruno Esteves.

Recorde-se que a Comissão de Instrutores tinha aberto um auto de flagrante delito tendo por base as imagens do que aconteceu no final do encontro na Luz, onde o grego apertou o pescoço ao jogador bracarense.

O caso que foi esta terça-feira decidido pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol ao abrigo do ponto 151.º do Regulamento Disciplinar.

Um “pronto-socorro” que até é melhor a titular

O médio grego já tinha começado de fora a presente temporada por castigo (falhou a Supertaça e as duas primeiras jornadas da Liga, além da Taça de Portugal da última época), após uma suspensão de quatro jogos na sequência do Moreirense-Benfica.